“Guerreiros Medievais Portugueses” | Miguel Gomes Martins

“Guerreiros Medievais Portugueses” | Miguel Gomes Martins

13 Homens Sem-Pavor

Miguel Gomes Martins, licenciado em História e doutorado em História da Idade Média, achou que era tempo de tirar da gaveta um dos seus projectos de vida: elaborar um estudo que permitisse observar o fenómeno da guerra na óptica dos seus intervenientes e protagonistas, mais concretamente dos grandes comandantes militares portugueses, numa perspectiva mais pessoal e menos dada a estratégias.

Apesar de confessar no prefácio de “Guerreiros Medievais Portugueses” (A Esfera dos Livros, 2013) que a escolha não terá sido fácil, além de que um livro de contornos biográficos deste período oferece dados fragmentários e potencia um desvario da imaginação, chegou uma lista de treze figuras de grandes senhores da guerra que viveram entre os séculos XII e XV.

Antes do desfile militar ter início é-nos servido um pequeno capítulo inicial de enquadramento, que mostra como estes militares se educavam, instruíam e treinavam. Segue-se depois a grande parada onde participam 13 guerreiros medievais portugueses: Geraldo Geraldes, mais conhecido por O Sem-Pavor, que lutou tanto do lado cristão como do muçulmano; Gualdim Pais, cujo prestígio adquirido na Palestina o conduziu a Mestre da Ordem do Templo em Portugal; D. Fernando, senhor de Serpa, que quase alcançou o trono apesar de ser um dos maiores responsáveis pela turbulência ocorrida no reinado do seu irmão, D. Sancho II; Martin Gil de Soverosa, o grande suporte militar de D. Sancho II; D. Paio Peres Correia, Mestre de Santiago e obreiro do avanço definitivo das forças portuguesas para o Alentejo e Algarve; Afonso Peres Farinha, um dos principais e mais prestigiados conselheiros de Afonso III; o infante D. Afonso, senhor de Marvão, Portalegre e Arronches, cuja ambição desmedida o levou a uma guerra aberta com o irmão, D. Dinis; Álvaro Gonçalves Pereira, o Prior hospitalário, presente em alguns dos mais importantes episódios militares entre 1340 e 1380; Estêvão Vasques Filipe, que trocou uma bem-sucedida vida de comerciante pela incerteza da vida militar; Nuno Álvares Pereira, um dos mais brilhantes generais da Idade Média que praticamente dispensa apresentações; Gonçalo Vasques Coutinho, que chegou ao segundo lugar da hierarquia militar do reino; Antão Vaz, com um curto trajecto ao serviço de D. João I; e Álvaro Vaz de Almada, o célebre conde de Avranches, uma das mais fascinantes figuras da primeira metade do século XV – de acordo com o autor.

Afiem as espadas, vistam a cota de malha, enfiem a armadura, agarrem nos escudos e embarquem nesta original viagem rumo à Idade Média, para conhecerem 13 homens para quem o pavor era coisa de crianças.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This