1

Little Nightmares | Análise

Estás pronto para enfrentar os teus piores pesadelos?

Com Little Nightmares a Tersier Studios alia a acção de Puzzles e Plataformas ao género de Suvival-Horror. O resultado é uma experiência inquietante, tensa, desconcertante até, que, apesar de sombria, deixa transparecer inesperados laivos de ternura e que nos prende ao ecrã de início ao fim.

 O jogo oferece o protagonismo a uma simples menina de quispo amarelo, munida apenas com um isqueiro e sobre a qual, além do seu nome, Six, nada sabemos. O facto de estarmos desprovidos de qualquer contexto sobre a identidade da protagonista ou sobre o misterioso mundo em que se encontra, faz parte do charme de Little Nightmares, na medida em que cabe ao jogador saber interpretar os eventos que irão ocorrendo e analisar as pistas que os cenários lhe sugerem. Isso obriga a uma investigação meticulosa dos cenários que vamos percorrer. Cada um é mais desconcertante do que o outro e a vontade de corrermos dali para fora é uma constante! Felizmente que achei pertinente explorar os botões que me permitem controlar melhor a protagonista, antes de mergulhar na aventura de Six…

Controlar a menina de quispo amarelo revelou-se logo no começo como sendo algo bastante intuitivo, se bem que aos jogadores de PC (versão analisada) recomendo o uso de um comando, pois foi assim que melhor desfrutei desta experiência. Com um botão posso ligar e desligar o isqueiro que a protagonista traz consigo e imediatamente me apercebi que não tardaria muito a tornar-se útil. Outros botões permitem que Six pegue ou se agarre a objectos e ainda que se agache ou corra. Simples e intuitivo, resta agora o desafio de sobreviver!

De facto sobreviver aos desafios que Little Nightmares nos coloca não será tarefa fácil. Logo a início instala-se um sentimento de tensão que nunca mais nos larga até ao fim desta aventura. Os cenários que vamos percorrer surgem na forma de puzzles, pequenos pesadelos que teremos de superar. A início a sua resolução é bastante intuitiva, transmitindo-nos uma falsa sensação de conforto, como se, afinal, tudo fosse ficar bem. Só que a realidade é bem diferente para a nossa menina de quispo amarelo. Depressa os puzzles vão ficando cada vez mais complicados, a exploração do cenário em questão começa a ser gradualmente mais meticulosa e a tensão dos momentos, sobretudo aqueles em que o tempo urge, transmite uma cada vez maior sensação de adrenalina. Isto já para não falar dos momentos em que temos de partilhar a acção com os residentes grotescos deste estranho e sombrio mundo que querem fazer de nós a sua próxima refeição.

Graficamente, este jogo é um autêntico pesadelo, capaz de colocar os nervos em franja mesmo aos mais veteranos do género Survival-Horror. Little Nightmares não cai em clichés. Os cenários estão incrivelmente detalhados sempre com um toque que nos sugere desconforto. Desde a mais ruidosa sala de máquinas, ao mais sombrio mar de sapatos que teremos de percorrer fugindo à desconhecida criatura que se esconde debaixo dos nossos pés ou à mais iluminada das cozinhas. Sempre que nos começamos a sentir mais confortáveis é porque algo de assombroso está prestes a acontecer. A câmara que acompanha toda a narrativa transmite muito bem a forma e a escala como Six, afinal de contas uma simples criança, encara todo este mundo. No entanto, não posso deixar de vos alertar para o facto de que, em situações pontuais, a câmara prejudicou mais do que ajudou e levou-me a alguns regressos prematuros ao checkpoint anterior. Infelizmente, morrer em Little Nightmares pode levar-vos a um retrocesso maior do que o desejado neste tipo de mecânicas mas não deixem que isto comprometa a vossa experiência com o jogo.

Se Little Nightmares peca, talvez seja mesmo pela sua longevidade, que é algo curtinha. Só que chegando ao fim, perdura a vontade de perceber todo o contexto deste jogo tão peculiar e a vontade de o recomeçar, em busca de pormenores que nos tenham passado despercebidos, é praticamente imediata. Adorei todo o tempo que despendi a acompanhar Six, desde o início até ao final da sua aventura. Com Little Nightmares, não só a Tersier Studios conseguiu inovar o género de acção de plataformas, como mostrou que é ainda possível conferir novidade ao género de Survival-Horror, oferecendo aos jogadores uma das melhores experiências do género nos últimos tempos.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This