rdb_miguelneto_header

Miguel Neto

Vive em Barcelona e é event manager da Reactable, projecto que alia a musica electrónica e a tecnologia.

A música electrónica tem em Barcelona notas portuguesas, que se cimentaram à medida que os vários projectos foram aparecendo. Miguel Neto, events manager da “Reactable Systems”, conta que tudo começou quando decidiu tirar um  Master em Artes Digitais, em Barcelona, ao qual se candidatou “porque estavam lá os criadores da Reactable, e porque vi a oportunidade de juntar aprendizagem com a música”. Do próprio master, nasceu um projecto, “Once Upon a byte”, que alia a arte à tecnologia, num aglomerado de sensações: desde instalações interactivas até aos live acts, há um melting pot artistico neste projecto. “Fizemos uma intervenção num espaço público, concedido pela Câmara Municipal, numa fábrica de tecidos, criamos uma Sala de Máquinas, com televisões antigas que respondiam ao som”. Depois acabou por ser convidado para a Reactable, como events manager, experiência “que estou a adorar”.

“A Reactable nasceu na Universidade Pompeu Fabra em Barcelona, no Departamento de música e tecnologia, do qual fazem parte músicos e engenheiros informáticos. A ideia é ter um instrumento musical que produz som através de uma interface fisica”. O instrumento é constituido por uma placa translúcida que reage consoante o movimento, a natureza, posição e orientação dos diferentes objectos físicos que estão colocados nessa placa. Ao mover e relacionar esses objectos, resulta um som sintetizado. Os criadores, Sergi Jordá, Marcos Alonso, Martin Kaltenbrunner e Gunter Geiger, colocaram os videos de como esse instrumento funciona no Youtube até que “a Björk vê o video e contacta directamente os criadores da Reactable e diz que quer aquele instrumento. Acaba por compra-lo e insere-o na tour em 2007. Houve um spin-off e foi criada a “Reactable Systems”,  e desde então, para além dos espectáculos ao vivo, “a Reactable tem aplicações para o ipod e o ipad e estão a desenvolver em toda a tecnologia multitouch”.

Para Miguel Neto, é “um privilégio estar rodeado pela Reactable, e é óbvio que aprendo muito com eles”. Entre mãos, tem um novo projecto, “Reactable Global Sounds”, um espeactáculo audiovisual, que pretende ser “uma mistura de vários estilos musicais: o jam, hip-hop, house, …” .

Em termos de projectos pessoais, para além do projecto “Once Upon a byte”, tem “Boris Chimp 504”, que tenta proporcionar uma “experiência imersiva, através uma liguagem visual e sonora”. De que forma? “A música tem uma liguagem sci-fi, através do audiovisual em real time, havendo uma reacção directa entre o som e a imagem gráfica”. Um espectáculo de quarenta minutos que “nunca sai igual”.

Quando se pergunta o que lhe deu mais gozo fazer até agora, “tudo o que permite tocar ao vivo e os interactivos, encontrar pessoas que estão na mesma sintonia que eu”. E para o futuro? “Vamos agora à Austrália, para um festival de música de Verão, Big Day Out 2011“ .E em termos de projectos pessoais, “estamos a pensar em lançar um EP, através do projecto “Boris Chimp 504”, mas teria que ser lançado em DVD, para permitir associar a componente da imagem ao som”, e “vamos marcar presença no Mutek, em Barcelona, já em Fevereiro”.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This