rdb_offf2012_inside02

OFFF Barcelona 2012

Unknown disorder

Dia 1- Galeria

Barcelona volta a receber mais uma edição do OFFF, o festival de cultura visual que junta todos os anos criativos de todo o mundo dentro das mais diversas áreas. Este ano o festival decorre no DHUB (Disseny Hub Barcelona), um edifício novo (que ainda não está finalizado) mas que oferece condições bem melhores que o espaço da edição do ano anterior pela sua amplitude e acessibilidade.

As portas abriram por volta das 10h30 e desde cedo se percebeu que a presença portuguesa, mais uma vez, estava bem marcada! A sessão foi aberta pela banda Fall On Your Word e pela Doce. Das palestras que tiveram lugar ao longo dos três painéis destacaram-se Lucy Mcrae que mostrou o seu processo criativo e a forma como aplica diversas técnicas para a criação de “aftereffects analógicos”, a empresa Losiento que mostrou diversos projectos de referência bem como a sua nova identidade, a jovem designer Jessica Hische que nos apresentou essencialmente projectos pessoais de webdesign e a 1st Ave Machine. Estas apresentações mantiveram as respectivas salas esgotadas do início ao fim e receberam os maiores aplausos do dia.

Para quem está familiarizado com o evento, já conhece a organização dos espaços disponíveis e aquilo que pode encontrar ao longo dos três dias de festival. Continuamos a ter o palco principal (Roots), onde decorrem as palestras com maior audiência, o Openroom, palco onde empresas e novos valores mostram os seus projectos, e o Mercadillo, local onde são comercializados os trabalhos de criativos e se trocam novos contactos. Para além destas três grandes áreas, os offers têm acesso ainda ao Showplace, Cinexin e ao Chillax, uma área de refeições que conta com vários serviços de restauração que vão da pastelaria ao sushi. Os Workshops deste ano vão do stop-motion às aplicações para telemóveis e acontecem nos dias 18 e 19 de Maio noutros pontos da cidade. De destacar que, em relação ao ano anterior, a organização melhorou vários aspectos que na última edição não tinham corrido da melhor forma. O acesso às diferentes áreas é muito fácil, o que permite uma evitando grandes filas de espera.


Vitrine
Galeria
Durante todo o dia os offfers tiveram oportunidade de conversar com nomes de referência como Joshua Davis, que terá a sua apresentação no Roots sexta-feira pelas 19h30 e que ao longo dos três dias estará a pintar um mural, e Brosmind, a emblemática dupla de ilustradores, que já vem a ser presença regular nas edições catalãs do festival.

Dia 2 – Galeria

O segundo dia começou com Fantasy interactive e Memo Atken no primeiro painel do ROOTS e, embora tenha sido no período da manhã, estiveram com uma grande audiência. Como no primeiro dia, a afluência ao recinto foi muito grande e todas as palestras tiveram muito público. O Openroom esteve sempre cheio e o seu segundo painel começou com uma agradável surpresa da dupla Carlitos e Patrícia que preparam a sala para um Lunch Beat. À entrada da sala foi entregue a casa offfer o manifesto do Lunch Beat onde se lia na primeira alinha que “Se é a tua primeira vez num Lunch Beat, tens de dançar!”. Toda a audiência foi convidada a dançar com a equipa do atelier ao som do DJ Uan, ao mesmo tempo que bebiam um copo de água e petiscavam umas tapas! Uma iniciativa que levou o público a sair do Openroom com um sorriso de orelha a orelha.


Vitrine
Galeria
 

No ROOTS destacaram-se I love dust e a ilustradora Yuko Shimizu que ao longo da sua apresentação nos deixou vinte conselhos para reflectirmos com base na sua experiência profissional, criando sempre um paralelismo entre os seus conselhos e os seus projectos.


Vitrine
Galeria
 

Ao longo da tarde conversámos com os portugueses que estão presentes no Mercadillo para sabermos a forma como estão a viver o festival este ano e como têm visto as diferentes edições do OFFF em que participaram. Luís Alves, ilustrador lisboeta responsável pelo projecto Urban Myth, a Stickfacerunner, a Preta Lisboa e a Exóticalia concordam que em relação à edição anterior houve um decréscimo do número de visitantes mas que mesmo assim está a ser muito positivo o balanço deste ano. Referiram ainda que o público reflecte muito mais sobre o que adquirir antes de fazer uma compra e que a selecção é cada vez mais rigorosa.

Após essa conversa voltamos ao ROOTS para um dos momentos altos do dia, a apresentação de Joshua Davis. O “dinossauro” do OFFF voltou a prender a plateia com o seu discurso muito informal e as suas capacidades de entertainer. Ao longo da sua apresentação mostrou-nos os últimos trabalhos que realizou e, à semelhança do ano passado, deixou inúmeras dicas àqueles que começam agora no design, na ilustração e/ou na programação.

O segundo dia termina e já se ouve o público curioso com aquilo que acontecerá amanhã. O vídeo dos créditos da edição deste ano do OFFF é um dos momentos mais aguardados assim como a apresentação de Matias Corea Behance. Amanhã temos mais OFFF!

Dia 3 – Galeria

O terceiro e último dia de OFFF foi, sem dúvida, o dia mais aguardado de todos. Para além de palestras como as de Matt Lambert, Mário Lombardo e We Choose Fun, a surpresa anteriormente anunciada pelos Brosmind deixou o público muito curioso.

Depois da apresentação de Jonathan Harris, os Brosmind subiram ao palco juntamente com a Doce para anunciarem que David Mourato ganhou o boneco dos Brosmind que esteve a concurso durante os três dias de Festival.

Após o anúncio, Brosmind e Upper First subiram ao palco por volta das 19h40 para apresentarem os créditos oficiais do OFFF Barcelona 2012. Começaram por explicar como surgiu a oportunidade de desenvolverem este trabalho em conjunto e quais foram as suas opções para conseguirem surpreender o público sem serem comparados com os créditos dos anos anteriores.

Afirmaram: “Os créditos das edições anteriores são espectaculares mas demasiados “escuros e pesados.” Foi isso que tentaram evitar com no seu trabalho e, recorrendo ao “fantástico mundo dos Brosmind”, a Upper First viu uma oportunidade de conseguir fazer algo que se destacasse.

O vídeo foi apresentado e durante o mesmo ouviram-se imensas gargalhadas. A história deixamos para vocês conhecerem no vídeo abaixo, mas podemos já dizer que vos espera uma mistura de animação 3D com 2D e vídeo! Uma combinação de 3 realidades que se conjugaram numa perfeita harmonia e que cumpriu os objectivos, tanto da Brosmind, como da Upper First, que não conseguiam esconder o entusiasmo com o resultado final do trabalho.


Vitrine
Galeria
 

Após a apresentação dos créditos os irmãos desvendaram o segredo aguardado por todos. Brosmind apresentaram perante a audiência do OFFF a sua primeira Banda Desenhada intitulada “She”. Uma publicação que contém 2×28 páginas de banda desenhada “full color!”. Ofereceram um exemplar atirando-o ao ar e distribuíram máscaras de dois personagens da “She” por todos os presentes. Mas as surpresas não ficaram por aqui. No final da apresentação voltaram a passar os créditos do OFFF e distribuíram 2100 números da banda desenhada por toda a audiência, o que levou a sala ao delírio.

Mas o dia ainda não tinha chegado ao fim; depois de Hector, director do festival, anunciar que para o próximo ano o OFFF volta a ficar em Barcelona e que irá acontecer no mesmo espaço deste ano, subiu ao palco o catalão Matias Corea, designer e co-fundador da Behance. Matias Corea começou por falar do seu percurso profissional e de como chegou à ideia de criar o Behance. Mostrou-nos a evolução da empresa, as coisas que falharam ao longo do percurso e, principalmente, os sucessos da mesma. Com uma plateia entusiasmada, Matias fechou em grande esta edição do OFFF.

No geral o OFFF de 2012 melhorou bastante em relação ao ano anterior e o grau de satisfação dos participantes foi positivo. A organização anunciou já estar a pensar no próximo ano.

A equipa da RDB presente no OFFF agradece o apoio da Escola Superior de Educação e Comunicação, da Universidade do Algarve, da ETIC Portimão e do Projecto Querença.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This