rdb_despertartnintendo_header

DESPERTArt

O Museu Colecção Berardo e a Nintendo vão despertar as mentes criativas dos mais novos

A aposta nas novas tecnologias como ferramentas de ensino, não é, nos dias que correm, novidade. Escolas, Museus e Galerias lidam de perto com a questão e realçam a importância dos meios tecnológicos através da realização de actividades pedagógicas focadas nos mais novos. Neste contexto, o Serviço Educativo do Museu Colecção Berardo, em parceria com a Nintendo, desenvolveu o Projecto que vai percorrer as escolas de Portugal e possibilitar aos alunos de 26 cidades o contacto com a Arte e a Tecnologia. Contacto esse que, a partir da consola portátil Nintendo 3DS e do software New Art Academy, propõe uma base de trabalho dedicada ao pensamento e reflexão de conteúdos artísticos.

Para conhecer na íntegra o DESPERTArt, a RDB assistiu à apresentação do projecto que decorreu nas instalações do Centro Cultural de Belém, no dia 8 de Novembro.

Tudo começou com uma aula simulada que desafiou alunos do Colégio Cesário Verde a reproduzir obras de arte através do software New Art Academy. Acompanhados por Afonso Gil – responsável pela divulgação do projecto junto das escolas – participaram na actividade de identificação de três obras de arte: “Femme dans un Fauteuil”, de Picasso; “Judy Garland”, de Andy Warhol e “Tête de Jeune Fille à la Frange”, de Modigliani. As crianças do quarto ano de escolaridade estiveram à altura do desafio e reconheceram as obras pelo que foi célere a passagem à segunda parte da actividade: com base na observação, recriar uma das obras conferindo-lhe a sua visão e percepção da mesma.

Pedro Bernardes, director-geral do Museu Colecção Berardo, assumiu o papel de porta-voz. Deu a conhecer os principais objectivos de uma acção com esta dimensão, defendendo o uso da criatividade e da orientação pedagógica. Destacou, ainda, o facto da democratização do conhecimento e o acesso à cultura e à Arte Contemporânea serem pontos fundamentais na missão do museu.

Quem também teve uma palavra a dizer no desenvolvimento do Projecto foi Cristina Gameiro, Coordenadora do Serviço Educativo do Museu Colecção Berardo. Durante a apresentação, deixou bem claro quais as linhas orientadoras, ao nível das práticas educativas, que levaram à introdução de novas tecnologias no contexto museológico. Explicou que aquilo que parecia ser uma dificuldade, utilizar a consola de jogos para promover uma acção pedagógica, foi na verdade uma oportunidade para criar e explorar técnicas de desenho e pintura.

A divulgação do DESPERTArt contou ainda com a colaboração de uma mãe. Encarregada de Educação de um dos alunos do Colégio, afirmou ser uma entusiasta da Arte e como tal participou no workshop “New Art Academy”: uma oficina organizada pelo Museu Colecção Berardo, que convida pais e filhos a explorarem de forma lúdica temas como o retrato e o auto-retrato, através do software Nintendo. O seu testemunho revela o outro lado do Projecto; a envolvência da família, nomeadamente dos pais, neste tipo de iniciativas e actividades criativas.

Para nos falar da componente prática do New Art Academy, Afonso Gil trouxe consigo uma consola que permitiu conhecer de perto as funcionalidades do software e as etapas que levaram à realização do DESPERTArt. Afirmou que iniciava sempre as suas aulas com a questão “O que é o museu?”, com o objectivo das crianças compreenderem o que realmente são os museus, a que se destinam, e porque é que lá vamos ver obras de arte. Curiosamente também lhes pergunta “O que é um Artista?” e o que é que este faz todos os dias; as respostas que obtém, confessou aos jornalistas, são “Levanta-se e pinta” ou “Procura inspiração”. Este exercício integra a tournée que irá realizar junto das escolas, sendo por isso fundamental o conhecimento por detrás destas questões.

A RDB conversou pessoalmente com o Professor Afonso e quis saber que tipo de feedback tem recebido dos alunos com que interage directamente. Numa simples frase disse-nos: “Basta perguntar-lhe a eles!” e apontou para a turma do Colégio Cesário Verde. Com um sorriso na cara, nem foi preciso dizer mais nada porque era notável a satisfação que se fazia sentir entre os mais novos. E como os próprios disseram: “Se fosse para escola e durante o dia inteiro tivesse uma aula assim, adorava!”.

Foi este o ambiente de uma manhã dedicada ao DESPERTArt, onde miúdos e graúdos despertaram para o desenvolvimento da criatividade e para a utilização das novas tecnologias na Educação.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This