ratchet4

Ratchet & Clank | Análise

Um Reboot melhor que o original!

Da Insomniac Games, a produtora responsável por uma das minhas sagas favoritas na PlayStation 3 – Resistance – chega o reboot de Ratchet & Clank. Novamente um exclusivo para a PlayStation, chega à PS4 após uma versão remaster HD do original na PlayStation 3 e sensivelmente 13 anos e alguns meses depois do lançamento inicial na PlayStation 2. Esta nova entrada na série Ratchet & Clank foi produzida ao mesmo tempo que o novo filme da saga e daí o slogan que tem vindo a ser anunciado pela campanha de publicidade da Sony: “Joga o jogo, baseado no filme, inspirado no jogo!”

Numa espécie de amálgama entre os universos de Star Fox, Star Wars, o Quinto Elemento e Futurama, Ratchet & Clank é uma série de ficção científica, ao estilo cartoon, aclamada pela sua capacidade de humor capaz de agradar tanto a adultos como crianças. Concretamente este reboot consegue colocar-nos, do princípio ao fim, um sorriso na cara. Fá-lo através da sua capacidade de brincar consigo próprio mas sobretudo quando brinca com a forma como é um jogo baseado num filme, inspirado no jogo original e na forma como está dar novamente o pontapé de saída na sua saga. Uma das personagens clássicas, que não vamos revelar qual é para não lançar spoilers desnecessários, chega a assumir que está a sentir uma sensação de já ter presenciado aqueles eventos, um verdadeiro déjà-vu, acabando depois por se despedir até ao próximo reboot.

Ratchet é, claro, o grande protagonista ao nível da jogabilidade mas Clank é essencial para resolver alguns problemas. É a ele que recorremos quando damos de caras com acessos, à primeira vista, inacessíveis como bloqueios de segurança, os quais só conseguimos resolver alcançando os respectivos terminais. Isto depois de atravessarmos condutas de ventilação de ar para lá chegar. Seguindo à regra o ponto forte da saga, podemos contar com armas bastante originais, algumas completamente novas – como o Pixelizer que recria nos inimigos as formas pixelizadas das gerações anteriores de consolas – e regressos de outras como o adorado Mr. Zurkon (que regressa com citações mais divertidas do que nunca) ou o Groovitron que coloca todos os inimigos a dançar música disco dos anos setenta. E se a série sempre se destacou pelas suas fantásticas armas, aqui novamente não fugimos à regra. Desenvolvê-las e aprimorá-las faz parte do processo de jogo clássico de Ratchet & Clank e aqui encontramos uma espécie de sucessor espiritual do sistema original de upgrade das armas. Consoante as vamos evoluindo, sentimos realmente a diferença e o processo torna-se viciante, à medida que vamos avançando, o que nos dá uma vontade imensa de experimentar todas as armas para ver até onde elas conseguem ir com os pontos de experiência que vamos acumulando e gastando no seu desenvolvimento.

O aspecto visual está tão aprimorado que em vários momentos o jogo chega assombrosamente próximo da animação pré-renderizada do filme e parece, de facto, isso mesmo – um filme animado. As personagens encontram-se repletas de detalhes na modelação tridimensional, com um detalhe ao pormenor tal que até conseguimos ver os pelos nas orelhas de Ratchet. O mesmo acontece também nas animações, sobretudo notáveis nos inimigos que vamos enfrentando, assim como nos cenários que estão simplesmente fantásticos e repletos de cores vivas. Não obstante, não basta dizer que os cenários estão espantosos e cheios de detalhes, porque poderiam ser pérolas visuais mas pouco interessantes. A verdade é que os cenários nos cativam e incentivam à exploração. Alguns foram redesenhados a partir do original, outros são completamente novos. Independentemente disso, queremos sempre saber o que se esconde por detrás daquela porta escondida lá mais atrás. Queremos explorar todo o mapa porque há sempre uma arma escondida ou simples caixas para partir que nos ajudarão a acumular mais e mais parafusos que podemos gastar a comprar upgrades para o nosso armamento.

Por seu lado, também as lutas com bosses estão no melhor estado que a série já conheceu e o maior destaque vai para a excelente luta com o Snaglebeast – da qual alguns momentos já podem ser vistos nos últimos trailers de Ratchet & Clank – e que em vários momentos parece uma verdadeira raid boss fight de World of Warcraft. Da mesma forma, este jogo vem provar que o género de plataformas continua bem vivo e, acima de tudo, em boa forma. Os adeptos desta vertente da jogabilidade dos videojogos não ficarão, de forma alguma, desapontados com aquilo que o título da Insomniac Games tem para oferecer. A jogabilidade funciona de tal forma sem mácula que Ratchet & Clank mais parece um novo jogo, sem qualquer tipo de lançamento anterior que prenda a criatividade dos seus produtores. Jogo original esse do qual regressam ainda algumas mecânicas e engenhocas como o hoverboard – com direito a três tipos de corridas (bronze, silver e gold) cuja diferença está apenas na dificuldade -, o controlo da nave espacial em alguns níveis, as magneboots, bem como o jetpack. No entanto, uma das novidades maiores deste reboot são as cartas que podemos ir coleccionando à medida que derrotamos inimigos e que, à medida que vamos completando os seus conjuntos, desbloqueamos bónus especiais dos quais poderemos depois beneficiar durante a campanha. Aqui existe ainda uma mecânica que permite que as cartas repetidas possam ser trocadas por outras mais raras.

 

Este é um excelente exclusivo PlayStation 4 que chega à biblioteca da consola no próximo dia 20 de Abril, com o filme a chegar aos cinemas no dia 5 de Maio em Portugal. A profundidade da versão PlayStation 4, quando em comparação com o original da PlayStation 2, é inquestionável. Apesar de parecer familiar a todos aqueles que jogaram o lançamento original há treze anos atrás, este não é de todo um simples remaster HD, é mesmo um novo começo. Ratchet & Clank foi reinventado, com elementos básicos do jogo original, aos quais foram adicionados elementos de uma narrativa mais complexa que muito provavelmente encontraremos no filme. Esta é a história sobre como Ratchet e Clank se encontraram pela primeira vez e começaram a alinhar em conjunto nas suas aventuras. Em suma, um reset no universo da série Ratchet & Clank que merece toda a tua atenção e o lugar de destaque nos exclusivos PlayStation 4.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This