rdb_teapoint_header

Tea point

O nome remete para a essência do conceito. É neste local, onde existem mais de 30 variedades de chá, que o ritual que uma princesa portuguesa [Dona Catarina de Bragança] levou ao mundo é resgatado para um típico recanto portuense, no Largo de S.Domingos.

Ao som de uma música ambiente suavemente enquadrada no espaço, surge esta casa de chá, sem o habitual barulho das máquinas de café, mas com o cheiro dos scones acabados de fazer.

Por trás de uma simplicidade elegante e de um ambiente cúmplice, que transpira classe sem exageros, há um lado acolhedor. Talvez sejam os seus candeeiros colocados em bonitas estantes de biblioteca e rodeados por espelhos que tornam este local um refúgio calmo e tranquilo, ainda que no meio da cidade.

No Tea Point, a inspiração dos clássicos clubes de chá faz-se sentir, embora em contraste com a leveza e contemporaneidade do espaço, o qual emana um estilo descontraído e informal, destacado pelos seus confortáveis sofás e estantes cheias de sabedoria. A decoração de interiores é da autoria de Paulo Lobo, designer de referência, que aqui deixou uma marca de modernidade conjugada com uma aura vintage, dada a utilização de uma vasta palete de cores gastas. Este traz, sobretudo, pormenores que valem a pena descobrir. Tal é o caso das folhas de papel de cenário colocadas ao fundo, numa parede, onde os visitantes podem escrever ou desenhar, além dos livros virados ao contrário, que conferem ao local um branco velho, fundido num tom creme quente e aconchegante.

Apesar do nome, não é apenas uma casa de chá, este que pode ser transportado num copo e bebido enquanto se caminha pelas ruas da baixa, ao estilo Starbucks. Por aqui também se pode almoçar ou jantar, sendo que ao domingo há ainda tempo para brunches.

Clica AQUI para veres a galeria fotográfica.

Horário

Seg – Ter: 12:00 – 19:00
Qua – Sab: 12:00 – 0:00

Para reservas: theteapoint@gmail.com

Marta Martins é responsável pelo Blog Pegada Feminina.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This