Lisbon Tea Company

Lisbon Tea Company

Marca lisboeta aposta em ‘colecções de chás’ inspiradas nos sabores nacionais

Criada há cerca de dois meses, a Lisbon Tea Company é uma marca assumidamente portuguesa que promete dar que falar. Com um portfolio que conta com vários tipos de chás, a Lisbon Tea Co. oferece aromas originais que seguramente irão agitar o mercado desta bebida milenar.

Foi pelo carácter empreendedor de Ernesto Fonseca, 30 anos, e Nuno Carvalho, de 34, que nasceu esta marca recém-criada que disponibiliza a todos os apreciadores de chá uma autêntica viagem por este mundo. Licenciados na área das Humanidades, desde cedo estes dois jovens empresários tomaram gosto pelo universo da descoberta de novas culturas. Assim, a «Lisbon Tea Co. surgiu naturalmente com a ideia de criar uma marca de chá portuguesa que se diferenciasse das demais existentes no mercado nacional», conta Ernesto em entrevista. O caminho para essa distinção passou pelo desenvolvimento de um conceito assente em ‘colecções de chás’, entre as quais podem ser adquiridas as seguintes: Chás de Vinho, da Rússia, do Deserto e dos Açores, num total de 38 referências. Brevemente estarão também disponíveis opções desta bebida cuja a base são frutas produzidas em Portugal.

Estas gamas apenas estão à venda online (através da página de Facebook da marca) e em algumas lojas gourmet na capital, como na Dewine, na Silva&Feijó, na Amatudo, na Portuguese Stuff, na Pimenta Rosa e no Lisboa Bar. Pode também encontrar estes produtos num espaço do outro lado do Tejo, o Chá de Histórias, em Cacilhas. No próximo mês, a Lisbon Tea Co. chegará ao Porto.

Lisbon Tea Company

Mas a expansão não é apenas nacional. Através de uma empresa já instalada em Taiwan (com um sócio taiwanês) e de forma a atingir uma parte do mercado asiático, a Lisbon Tea Co. inicia, assim, o seu processo de internacionalização: «É um mercado muito interessante para explorar, sobretudo para vender os nossos chás dos Açores, que é a única produção de chá activa na Europa», sublinha Ernesto. Tal como Taiwan, também a Moldávia está na mira desta dupla por ser «um país de grande consumo de chá, que faz fronteira com a Ucrânia e que em breve fará parte da UE. Digamos que procuramos estar na linha da frente quando a oportunidade surgir», remata um dos responsáveis, referindo que já têm contactos avançados em vários países europeus, como a Bélgica, França e Reino Unido.

Sobre projectos futuros, Ernesto não adianta muitos pormenores, apenas refere que têm muitas ideias a fervilhar mas, para já, o importante é «fortificar e consolidar a marca Lisbon Tea Co.», alargando a oferta com produtos nacionais de qualidade, de forma a tornar-se uma referência no nosso país. «É o espírito inovador, empreendedor e o gosto pelo chá, que nos leva nesta odisseia, e estamos convictos que vamos vencer e conseguir criar uma cultura do chá em Portugal», conclui o jovem empresário.

 
Fotografias cedidas pela Lisbon Tea Co.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This