yacht_header

YACHT @ Guimarães | 19 de Maio de 2012

Um exemplo nato de que a sensualidade pode e deve ser um ponto a favor neste ambiente

Em digressão europeia, os YACHT visitaram Guimarães para apresentar “Shangri-La”, o seu mais recente trabalho. Depois de palcos como Gaîté Lyrique (Paris), XOYO (Londres) e Paradiso (Amesterdão), a tournée terminou no Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor.

O projecto YACHT, acrónimo de Young Americans Challenging High Technology, nasceu em 2002 em Portland, Oregon, sendo fruto de uma experiência multidisciplinar a solo de Jona Bechtolt, um músico e artista multimédia que engloba uma mistura variada e entusiasmante de electrónica, percussão acústica e um ecletismo sonoro soberbo.

Após uma experiência compartilhada no deserto Far West Texas, o então precursor dos YACHT ganhou a companhia da vocalista (e respeitada escritora e teórica de Ciência) Claire L. Evans. Um elemento que em todo o concerto mostrou para o que vinha. Revelou-se um exemplo nato de que a sensualidade pode e deve ser um ponto a favor neste ambiente. Encheu o palco, por completo.

O seu último trabalho, “Shangri-La”, homónimo do penúltimo álbum dos Wraygunn, que representa o ocultismo de um lugar paradisíaco situado nas montanhas dos Himalaias, não foi o único brinde ao público que se fez representar em Guimarães. Para além da electrónica de “Shangri-La”, o ameno indie do quarto álbum da banda norte-americana, “See Mystery Lights”, também constou da set-list do concerto.

Demonstrando que oito anos podem ser o período quimérico de maturação de uma banda, os YACHT contagiaram o público que, como tem vindo a ser habitual, se fez representar com multidão dos quatro cantos do País.

Fiquem com as melhores fotos do concerto aqui. Uma imagem vale mais que mil impressões. Qual é a dúvida?



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This