«O Coveiro», de André Gil Mata é a curta vencedora do Prémio Yorn MOTELx 2013

De entre as nove curtas-metragens a concurso, «O Coveiro» de André Gil Mata foi a curta-metragem vencedora da quinta edição do Prémio Yorn MOTELx 2013. O júri decidiu ainda atribuir uma menção especial à curta-metragem  «Desespero», de Rui Pilão.
O júri da única secção competitiva do festival,  composto pelo humorista Nuno Markl, a jornalista Safaa Dib e pelo presidente da direcção do Razor Reel Fantastic Film Festival, Thierry Phlips, deu o Prémio Yorn MOTELx 2013 a «O Coveiro», de André Gil Mata. “A sua concepção extraordinariamente poética, cumprindo o melhor da tradição literária do horror evidenciados numa narração ímpar, a sua composição técnica irrepreensível e de grande originalidade e a criação de uma história sobre marginais redimidos pelo amor e as estranhas criaturas da noite que povoam as trevas, esta proposta que combina o maravilhoso, o onírico e o horror”, afimou o júri.
 
«Desespero», de Rui Pilão, recebeu ainda uma menção especial pela estruturação dos elementos da história e pelo modo perturbante como expõe um lar enlouquecido pelo desemprego do pai de família.
 
A curta vencedora foi contemplada com um prémio monetário no valor de 3000€, apoio em serviços de pós-produção no valor de 2500€ da Pixel Bunker, um fim-de-semana de inspiração proporcionado pelos Hotéis Belver e ainda o Méliès d’Argent para Melhor Curta-Metragem que automaticamente selecciona a curta para concorrer ao prémio anual Méliès d’Or para Melhor Curta-Metragem Europeia, atribuído pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico (EFFFF) na cidade espanhola de Sitges, em Outubro.
 
Desde a sua primeira edição, em 2009, que o Prémio MOTELx – Melhor Curta de Terror Portuguesa, é considerado como um dos pontos altos do festival, cumprindo um dos principais objectivos do MOTELx: o incentivo à produção nacional de filmes de terror. Este ano, o nome do prémio é partilhado com o patrocinador principal do festival, passando a designar-se Prémio Yorn MOTELx 2013.
 
Nomeados para o prémio estavam também os filmes «Bílis Negra», de Nuno Sá Pessoa, «Hair», de João Seiça, «A Herdade dos Defuntos», de Patrick Mendes, «Longe do Éden», de Carlos Amaral, «O Monstro», de Alex Barone, «Nico – A Revolta», de Paulo Araújo e «Sara», de Miguel Ângelo.
 
Depois de cinco dias a mostrar o melhor cinema de terror nacional e internacional, o MOTELx – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa terminou este domingo, dia 15. O MOTELx é o representante de Portugal na Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico (EFFFF), ao lado de outros importantes festivais como o festival de Sitges (Espanha), o BIFFF (Bruxelas) ou Frightfest (Londres).
 
O festival é organizado pelo CTLx – Cineclube de Terror de Lisboa, em colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC, E. E. M, como parceiros estratégicos, e em co-produção com o Cinema São Jorge. 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This