guns-roses-tour-2017-f3903724-6f03-47fb-ae07-55a359895ebe

Guns’N’Roses no Passeio Marítimo de Algés

Em 1987 dizia-se que os Guns eram a banda mais perigosa do mundo. O que faria isso de Steven Adler, expulso por abuso de drogas? Começando no Axl despedaçar o coração e algumas vezes, a cara, das suas caras-metades, até ao Slash partilhar o leito conjugal com jibóias e garrafas de Jack Daniels, passando pelo Duff rebentar com o próprio pâncreas, eles foram provavelmente os legítimos herdeiros tanto do rock-maior-do-que-a-vida de inícios de 70 como do nihilismo punk do fim da mesma década.

30 anos e milhões de bandas depois, o mundo é um lugar diferente em que a maioria das pessoas já não acredita nas lendas do Rock’n’Roll e aqueles de entre nós que outrora acreditaram, estarão demasiado desgastados pelas constantes desilusões musicais dos constantes regressos de bandas como At The Drive-in, The Damned ou os Pixies, para não ficar apreensivos. Igualmente desgastados, mas por uma vida de excesso estarão também os membros da banda. Se Axl nunca foi discreto na indumentária, chegando a mudar de roupa mais de três vezes por concerto, as suas últimas aparições em público pautam-se por um estilo obeso, algures entre gajo dos carrinhos de choque dos anos 90 e bimbo do nu-metal, algo a que ele parece ter aspirado na segunda encarnação dos G.N.R.. Já Duff Mckagan encontra-se com o melhor aspecto que já alguma vez lhe vimos, e Slash, apesar de bastantes mais quilos e menos cabelo, parece ainda transpirar a sinceridade que sempre foi do seu apanágio, embora tenha perdido parte do seu encanto ao deixar de esconder a cara atrás da juba. A acompanhar a trindade clássica estarão Richard Fortus e Frank Ferrer ( 2/3 dos Psychedelic Furs), o eterno Dizzy Reed e a ilustre desconhecida Melisa Reese.

A verdade é que a própria banda parece apreciar a ironia, de se reunirem depois de passar 23 anos a negar qualquer hipótese disso acontecer, ao baptizarem a digressão como “Not in this lifetime tour”. Resta saber se o melhor que vamos conseguir ver é uma actuação competente, ou se a o apetite pela destruição ainda grassa dentro dos Guns’N’Roses.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This