Meia branca regressa, estás perdoada!

Meia branca regressa, estás perdoada!

Não receio ver gente de meia branca por aí. O que receio é um dia olhar para mim ao espelho e tê-las calçadas

Óculos de massa, cabelo à futebolista, sapatos abotinados, relógios Casio muito dourados e muito digitais – em dez anos todos passaram de horror dos horrores a peças obrigatórias de qualquer tipo ou tipa com estilo e aspirações a figurar no Alfaiate Lisboeta ou nas páginas da Vogue Street Chic.

Feito este prelúdio – sempre sonhei escrever um prelúdio – exponho a minha grande preocupação do momento (às vezes é-me dificil adormecer, e quando durmo, tenho um sono agitado). O que se passa é o seguinte:

Factos

Milão é a capital da moda, mas Londres é a do estilo. Por aqui, vê-se de tudo. E se está aqui, é só uma questão de tempo até estar em todo o lado. Quando comprei o meu primeiro Casio – sim, eu pecadora me confesso – era novidade em Portugal, reconhecido apenas por quem já sabia ler e escrever em 1980 e teve um no pulso nessa altura. Isto deve ter sido em 2009 ou 2010. Uns meses depois, não havia quem não tivesse um. É a moda, senhores, é a moda. De uns indivíduos, na rua, para as revistas; das revistas para mais indivíduos que geralmente aparecem em revistas e tcharammm, TODA a gente agora tem um – na feira da Ladra custam cinco euros e há-os em todas as cores, dourado e prateado incluído, caso ainda queiram apanhar a tendência.

Observação

Ora, o problema é que a nova tendência nas ruas de Londres, mais propriamente de East London (onde toda a gente é bonita, magra, está bem maquilhada e penteada  e sempre com ar de quem não liga nenhuma a essas coisas) é o uso da meia branca. Não, não estou a falar da meia da raquete usada com ténis. Estou a falar de peúgas brancas com roupa que não é indicada para a prática desportiva.

Funciona assim: os rapazes usam as suas calças justas arregaçadas, o belo do sapato abotinado e, sim, meias brancas. As raparigas usam vestidos anos 50, muito retro, pintam os lábios de vermelho, muito vermelho, têm sandálias que compraram em segunda mão por 30 ou 40 libras (falaremos de vintage numa outra ocasião) e também elas, tcharammm, meia branca.

Conclusão

A meia branca está de regresso. A meia branca vai chegar às revistas e depois, já se sabe, às ruas. Vai ser a invasão da meia branca.

Receio

Não, não receio ver gente de meia branca por aí. O que receio é um dia olhar para mim ao espelho e tê-las calçadas. Já aconteceu antes.

Horrível! Horrível! Horrível!

E uns meses depois

Quero! Quero! Quero!

É que não gosto mesmo nada de meias brancas. Nunca foi bonito. E nunca será. Mas já dou por mim a ter pensamentos que recalco

Nao é assim tão mau

É mau sim, é feioso, é foleiro. Mas estes tipos fazem-no com estilo. Tipo:

Oh pra mim que não quero saber do que pensas da minha meia branca.

Daqui a uns tempos falamos.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This