rdb_inthemarket-dia2_header

Modalisboa In the Market Dia 2

Reportagem do segundo dia da Modalisboa In the Market.

Num segundo dia de afluência mais reduzida ao Mercado, as propostas revelaram-se bem mais interessantes que as do primeiro dia.

Podemos começar pelo fim. Ana Salazar não surpreendeu. Pegou numa série de figuras conhecidas que abriram o desfile. Lili Caneças passou da fila da frente para a própria passerelle, ao lado de Raquel Prates ou Bárbara Taborda. De resto, a mulher de Salazar continua a vestir essencialmente preto, rendas, com apontamentos de verde, branco e estampados.

Alexandra Moura deixou-me contente. Apostas muito fortes e interessantes para homem. Pela primeira vez a designer utilizou um estampado ao longo de grande parte da colecção, inspirado numa fotografia de arqueometalurgia da investigadora, e amiga, Elin Figueiredo. Esta influência ditou o tom das propostas de Alexandra Moura que se traduziram em peças de tonalidades claras, passando pelo bege, azul claro, com intenções futuristas.

Cia. Marítima teve a tarefa difícil de fazer crer aos presentes que era Verão quando se ouvia chuva forte na estrutura que recebia os desfiles. Missão cumprida, podemos dizê-lo. Coordenados de praia e fatos de banho eficazes para um público atento, que pouco pareceu importar-se com a tal chuva que até passava por entre as fendas do pavilhão.

Tocou The National em Luís Buchinho. O criador que tem em marcha um plano de expansão da sua marca, ao que parece, altamente bem sucedido, propôs África. África fugindo ao óbvio, aos estampados habituais, ao safari mais evidente. Quis antes captar tons “terra”, de “fim de dia” conseguidos com materiais cem por cento naturais. Cem por cento seda, cem por cento algodão. Tentando criar “texturas visuais, através de sobreposição de rendas com blocos de cor”, segundo o próprio, apresentou uma colecção coerente com o que nos tem habituado.

Lá por fora, pouco a acrescentar. Uma sala Vip sempre cheia, uma sala de imprensa agitada q.b., Moda Lisboa igual a si mesma.

Fotografia por João Bettencourt Bacelar



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This