3

Quake Champions | Impressões sobre a Closed Beta

Uma experiência a ter em conta para os fãs do género!

No ano passado pudemos assistir ao regresso de uma das experiências mais emblemáticas do género FPS. Graças aos esforços empreendidos pela ID, DOOM não só voltou em toda a sua glória como acabou por ser recebido como uma das melhores experiências FPS de sempre. No entanto, se falarmos do seu modo multi-jogador, o caso muda de figura. Face à enorme qualidade do modo single-player, os jogadores, sobretudo os da velha guarda, desiludiram-se ao esperar deste modo uma experiência Online que os transportasse para a glória de outros tempos. Só que a ID não ficou de braços cruzados e espera que o caso mude de figura com Quake Champions que será lançado ainda este ano. Nós recebemos o convite irrecusável para participar na beta fechada que tem vindo a decorrer e vamos agora partilhar as nossas impressões convosco.

 De facto parece que o caso vai mesmo mudar de figura porque Quake Champions promete. A ID pega na fórmula de Overwatch e ao adaptá-la ao universo desta icónica série FPS, transporta-nos para uma experiência multi-jogador que, apesar de estar ainda em desenvolvimento, já se mostra bem interessante. O jogo será um Arena Shooter, exclusivo para o PC, que irá assentar no formato Free-to-Play. No tempo que por lá temos passado, a acção tem vindo a mostrar-se frenética, intensa, extremamente violenta e divertida, ao oferecer ao jogador um leque de 9… vamos chamar-lhe campeões. Será com eles que iremos preencher os cenários com o sangue e as tripas dos nossos adversários.

Neste momento, podemos fazê-lo em três modos: Deathmatch, Team Deathmatch e Duel. Este último foi adicionado no passado fim-de-semana e opõe dois jogadores que terão de escolher um total de três campeões para levar para o campo de batalha. Sempre que um deles morre, passamos a controlar outro até que um de nós esgote estas três “vidas”. Tendo em conta que nestas fases quem mais popula os servidores de jogos deste género (além dos jornalistas incautos) são os jogadores profissionais, onde mais passei o meu tempo foi no modo Team Deathmatch.

Como disse, ao todo são 9 os campeões que podemos escolher e cada uma destas personagens faz-se acompanhar por habilidades específicas, sejam elas passivas ou uma habilidade especial que poderemos desencadear assim que estiver pronta. Em suma, cada campeão, oferece ao jogador uma forma única de jogar e de abordar os cenários. Apesar da sua velocidade de movimento não ser a ideal, os pontos de vida e de armadura fizeram de Scalebearer a minha personagem de eleição. Mas isto sou eu, outros jogadores seguramente que irão apreciar começar primeiro com uma personagem mais ágil, ao passo que outros podem preferir uma mistura mais equilibrada entre estes três atributos. O facto é que opções não vos irão faltar para que encontrem as personagens que melhor se adaptem ao vosso estilo de jogo.

Os cenários onde toda a acção decorre são também alvo de destaque. Apesar da rapidez da acção não me ter dado grande oportunidade para os contemplar, não deixam de ser ricos em detalhe. Todos eles são amplos e cheios de obstáculos, dos quais podemos tirar proveito para ganhar vantagem sobre os nossos adversários ou para servirem de cobertura. Espalhados por toda a parte, os jogadores irão poder recolher pontos de armadura ou de vida e um enorme leque de armas. Foi bom reparar que o cooldown para que estas possam voltar a ser recolhidas pelos jogadores é relativamente curto, pelo que não temos de esperar muito até que possamos estar devidamente preparados para fazer frente aos nossos inimigos.

Existem ainda alguns aspectos que irão certamente ser revistos, como o alcance e o equilíbrio entre algumas armas, bem como a disparidade entre as habilidades de algumas personagens. Mas num plano geral, este é um jogo que prima já pelo seu leque de personagens em que cada uma delas nos oferece uma forma única de jogar e por toda a acção que decorre nos nossos ecrãs. Apesar de estar ainda em fase de desenvolvimento, Quake Champions já se mostra como uma experiência a ter em conta para os fãs do género!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This