3

The Elder Scrolls Online: Morrowind | Impressões sobre a Closed Beta

prontos para regressar a Vvardenfell?

 No dia 4 de Abril de 2015, a Zenimax Studios Online juntamente com a Bethesda, brindaram os fãs da saga The Elder Srcolls com uma entrada na série que iria (finalmente!) permitir aos jogadores partilhar as suas aventuras pelo mundo de Tamriel com amigos e desconhecidos. The Elder Scrolls Online prometeu e cumpriu, ao oferecer aos jogadores uma experiência sem precedentes na série. O jogo, desde o seu lançamento, não deixou de ser alvo de várias patches ou pacotes adicionais de conteúdo (DLC), numa prova de que a Zenimax Studios Online tinha em mente uma experiência com uma longevidade duradoura para os jogadores. Se a isso aliarmos a decisão tomada em Março de 2015, que ofereceu aos jogadores a oportunidade de poderem desfrutar de toda a experiência gratuitamente – em detrimento de algumas “qualidades de vida” exclusivas para subscritores – e fez mudar o nome do jogo para The Elder Scrolls Online: Tamriel Unlimited, pudemos também constatar que a empresa soube ouvir os seus fãs e estava também empenhada em assegurar que a estadia dos jogadores em Tamriel fosse e continuasse a ser de qualidade.

O jogo The Elder Scrolls Online que hoje encontramos disponível para aquisição é bem diferente do de há três anos. Graças ao largo conteúdo incluído nos vários DLCs lançados até agora, como The Imperial City e Orsinium, ou outros que marcaram o regresso da Thieves Guild e Dark Brotherhood, a Zenimax Studios Online pode gabar-se de poder oferecer aos fãs uma experiência fiel e digna do que é esperado de uma entrada oficial na série The Elder Scrolls. Uma experiência essa que está prestes a alcançar novos horizontes com a chegada da sua primeira expansão. A data de lançamento está prevista para o dia 6 de Junho e, com ela, os fãs vão finalmente poder regressar a Morrowind! Até lá, há que aguardar e, se tiverem a sorte de serem convidados, desfrutar da closed beta. Foi isso mesmo que fizemos e é sobre a nossa experiência que venho falar hoje convosco!

Para a legião de fãs da série, The Elder Scrolls, Morrowind é um assunto delicado, ou não fosse essa uma das entradas mais aclamadas desta franquia, se não mesmo a mais aclamada. Muitos são os que pedem uma versão remasterizada mas até a Bethesda avançar com o seu anúncio, esta expansão será o mais próximo que vão estar da sua versão definitiva. E garanto que não vão ficar desiludidos. Uma vez que esta closed beta está sob o efeito de um NDA não me posso alargar muito, mas posso adiantar que este é talvez o conteúdo mais impressionante que já chegou a The Elder Scrolls Online.

 

A acção decorre em Vvardenfell e toda ela transpira vida, orgulhosamente ostentando a vegetação que lhe é característica, repleta de cogumelos gigantes das mais variadas formas ou cores. Aqui e ali, surgiam no horizonte ruínas, povoados ou até mesmo cidades, que me convidavam a desviar do caminho que tinha anteriormente estipulado e a perder-me por Morrowind em busca de mais uma aventura, mais uma história para contar, ou mais quests para completar. Estas, foram surgindo durante a minha viagem por Vvanderfell, à medida que ia preenchendo o mapa com a descoberta de vários pontos de interesse e conversando com quem lá se encontrava. Desde o deus, que dá pelo seu poder a desvanecer-se, ao mais simples pedido de ajuda por parte de um aldeão, a narrativa, ou melhor as várias narrativas com as quais me cruzei, prenderam com facilidade o meu interesse. São mais ricas e envolventes, seguramente já beneficiando da prática de quem as escreve, e tão variadas que dei por mim um bom espaço de tempo a completar missões sem precisar de empunhar a minha arma. Por vezes recorri à diplomacia, noutras precisei de puxar pela cabeça para resolver alguns puzzles e houve uma vez em que precisei de ser mais furtivo e roubar um item de um NPC.

Muitos pensarão que esta expansão não é mais do que um apelo à nostalgia dos que jogaram The Elder Scrolls III: Morrowind. Confesso que a início partilhava esse receio mas em conversa com outros jogadores depressa me apercebi que esta expansão é muito mais do que isso. Houve todo um cuidado por parte dos produtores ao transpor Vvanderfell para The Elder Scrolls Online e aos mais atentos isso não passará despercebido, pois várias serão as referências que irão encontrar que vos irão transportar para os tempos idos de Morrowind.

 

Na minha aventura por esta expansão optei pela nova classe, o Warden. Esta classe é um autêntico portento. Claro que precisa de uns ajustes, aliás qual é a nova classe num MMO que não precisa? Para atacar, faz apelo a poderes de natureza, na forma de animais que projecta contra os seus adversários e de um poderoso urso que o acompanha. Para se proteger a si ou aos seus companheiros, pode também recorrer a poderes de gelo num misto de poder ofensivo e defensivo. Caso esteja acompanhado por outros jogadores, pode mostrar-se uma classe de suporte ainda mais defensiva ao apostar os seus pontos de habilidade na terceira árvore de talentos e investir em poderosos feitiços de cura. Três árvores de habilidades tão distintas mas igualmente tão interessantes de explorar. Se a isso aliarmos a adaptação da classe para o nosso estilo de jogo, como a arma e o tipo de armadura que decidirmos equipar, esta é uma classe muito bem-vinda ao The Elder Scrolls Online e nas mãos de quem a souber explorar, depressa se tornará indispensável a qualquer grupo.

Com a chegada desta nova classe, chega uma enorme surpresa que é o facto de agora, sempre que criamos uma nova personagem, podermos começar a nossa aventura em Morrowind. Para quem já explorou até à exaustão o conteúdo original, esta é sem dúvida uma enorme benesse. Mas e para os que irão começar agora uma nova aventura? Saber que depois das largas horas que irão despender para completar o conteúdo de Morrowind, ainda estará à vossa espera toda a aventura original deste MMO será no mínimo arrebatador e aliciante. Aliado ao explorar da nova classe bem como ao regresso da série a Vvanderfell, os jogadores poderão ainda contar com um novo modo de PvP em arenas, os Battlegrounds, e um novo trial com novos desafios e peças de equipamento como recompensa. Conteúdo será coisa que não faltará para os jogadores. O facto de esta expansão não poder ser adquirida com crowns (uma das moedas de troca do jogo), poderá deixar alguns jogadores reticentes mas quanto a mim, Morrowind promete ser uma das melhores adições já vistas num MMO.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This