Sons do Mundo 2006

O mundo em Portalegre

Gentes de Marrocos, Bulgária, Sudão, Síria, Madagáscar, Bélgica, Congo… juntam-se entre os dias 13 e 16 de Setembro em Portalegre. É nesta calmaria alentejana que vai acontecer o Festival Internacional de Músicas e Danças do Mundo.

Pelo novo Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre, vão passar músicos de renome, vindos das partes mais inesperadas do Globo.

Para uma abertura em grande, o Sons do Mundo conta com a actuação do Cherno More Quartet. Quatro grandes músicos como Ivo Hristov, Nasko Hristov (Bulgária), Sallah Sabbagh (Síria) e Wafir Sheik (Sudão) que se juntam e reinventam a música de fusão. Entre temas tradicionais dos países de origem e temas de criação própria, ouvem-se aqui instrumentos tão diversos como o clarinete búlgaro, o bongós sudanês de três caixas, o alaúde árabe, a darbouka, o acordeão e os karakeb gnawas.

No segundo dia do festival sobem ao palco os marroquinos Almakam, com os seus sons complexos e delicados que se inspiram nas culturas Magrebe, Espanhola e do Médio Oriente.

Na sua actuação, são acompanhados pela bela Shakti, bailarina de dança oriental, cujos movimentos inspirados pelos ritmos hipnóticos da música desenham formas com um sentido cénico muito subtil, levando o público numa viagem ao tempo das mouras encantadas.

No dia 15, podemos contar com a actuação de Kilema, um músico da cidade de Toliary, no Sudoeste da ilha de Madagáscar. A banda, com o nome do músico, foi criada em 1997, tendo participado já em vários eventos relacionados com a World Music.

No último dia do festival os sons são soprados da Bélgica, mas com um travo africano que só os Zap Mama lhes conseguem dar. O colectivo vem apresentar o mais recente trabalho, Ancestry In Progress, em que as sonoridades europeias e americanas também são atiradas para o caldeirão. É surpreendente a forma como exploram o universo vocal em tons de jazz, blues, funk, r&b, rap e música africana.

O programa do festival inclui ainda a realização de workshops de dança oriental egípcia e de percussões árabes.

Passem por lá!
PROGRAMA:

Dia 13 de Setembro :

17h00, Oficina de percussões árabes com Wafir Sheik;
21h 30, Cherno More Quartet (Bulgária, Sudão e Síria): fusão de ritmos balcânicos com música afro-árabe;

Dia 14 de Setembro :

11h00, Continuação da oficina de percussões árabes com Wafir Sheik;
17h30, Oficina de dança oriental egípcia e dança do ventre com a bailarina Shakti;
21h30, Almakam (Marrocos): música e dança do Magrebe e Médio Oriente;

Dia 15 de Setembro :
 
21h30, Kilema (Madagáscar): Música tradicional de Madagáscar;

Dia 16 de Setembro :

21h30, Zap Mama – Cantora belga-congolesa explora o universo vocal em tons de jazz, blues, funk, r&b, rap e música africana.



There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This