rdb_stinegoya_header

Stine Goya

A elegância neo-clássica para mulheres independentes.

Eis a manifestação da essência de Stine Goya: Beauty. Drama. Colour. A marca possui uma expressão visual distinta. Oriunda da Dinamarca apresenta colecções pontuadas pela beleza e o drama, e a suas peças são sofisticadas e distintas. Direccionada à mulher moderna, independente e ousada, que busca a autênticidade da sua auto-expressão.

Stine já conhece todos os aspectos da indústria da moda. Iniciou a sua carreira como modelo, trabalhou para para a casa Channel, foi estilista para a Harper’s Bazaar, e editora de moda da revista Cover, formou-se em 2005 pela Central St. Martins em design de moda e está actualmente à frente da linha de roupa com o seu nome.

As suas colecções têm um tom escandinavo distinto e os traços mais singulares da marca são as cores vivas, desenhos geométricos, macacões, vestidos drapeados e pequenos detalhes metálicos. Os temas são desenvolvidos em torno da profundidade de um significado, inspirado por um amplo espectro de fontes clássicas e contemporâneas.

A colecção Outono/Inverno 2010/11 “La Ville Fantôme” teve inspiração nas paisagens de carácter estéril porém impressionantes captadas pela lente do fotógrafo Ansel Adams. “Elas ressoam um sentimento selvagem, quase hostil e contêm  uma  textura fantástica que atrai “, confessa Stine.

A silhueta é esguia e feminina, mas a linha é menos frágil do que na coleccção anterior. Na tentativa de romper com a alfaiataria rígida e mono-cromática de contornos afiados surge  a inclusão permanente do dramático. Peças de tecido drapeadas e suavemente estruturadas e estampas que desempenham um papel central na definição do caráter da colecção como um todo.

Esta  colecção, tem um tom algo sombrio associado à natureza e às sombras de influência hispânica. Atravessa um universo de pretos profundos e azuis escuros, perfurado pelo vermelho totalmente saturado. A paleta completa-se predominantemente em torno de tons terra com explosões esporádicas de ocre profundo e conhaque.

As assinatura da temporada são as linhas clean-cut, o uso acentuado de estampas e as cores ousadas. Execuções em sedas e lãs, as calçãs de cintura subida fortemente estruturadas, calças de pregas, utilização de  lã dura, tachas douradas  e ocasionais artigos de couro.

A colecção Primavera/Verão 2010 “Bulles d’été”, faz referência a uma certa decadência impertubavél associada à atmosfera latente predominante entre os jovens da classe alta, aos passeios na praia, ao gozo da vida e da frívola sensualidade. È uma colecção que se dedica à arte e aos sonhos.

Centrada num universo de contradições, onde as sedas transparentes se entrelaçam com detalhes ligeiramente masculinos e com o feminino clássico. A silhueta é solta e despreocupada alternando com linhas rígidas. A paleta de cores vai desde os tons pastel até ao preto profundo, criando uma ilusão de algo caprichoso e experimental.

Nesta temporada o uso proeminente e característico de estampas é feito com um toque de ironia. A estrutura neo-clássica capta uma estética romântica da colecção ao mesmo tempo que agita uma leve brisa de nostalgia.

‘Sugar’ é o nome de um dos padrões de liderança nesta colecção de vestidos de materiais flutuantes. Oferecem a ilusão de leveza caracteristica da água e do ar e que dá nome à colecção, traduzindo, “bolhas de primavera”. A decadência destas bolhas vêm de sua leveza despreocupada.

Stine Goya possui mais de uma dezena de lojas e tem representação da marca em todo o mundo. As suas colecções não aderem às tendências actuais, mas buscam autenticidade e renovação, beleza e uma atmosfera intensa, baseada em uma identidade contínua, com uma expressão visual única. “Beauty. Drama. Colour.” Ideal  para a mulher moderna.

Fátima Reis



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This