The Insólito

The Insólito

Quando o nonsense faz todo o sentido

Em pleno coração da capital, junto ao Miradouro de São Pedro de Alcântara, situa-se um dos restaurantes lisboetas mais carismáticos, o The Insólito. Este espaço, que tem tanto de enigmático como de despretensioso, é uma história muito bem contada que surpreende do primeiro ao último minuto.

O The Insólito é o irmão mais novo do The Decadente, inserido no The Independente Hostel & Suites e que fica na porta ao lado, e do Trincas, integrado no renovado Mercado da Ribeira. Em todos eles a irreverência está presente, mas é no benjamim da família que está a mescla deste conceito: um restaurante que só serve jantares e um bar que abre portas ao fim da tarde e se prolonga pela noite dentro.

Apesar de ainda não ter completado um ano de vida, o The Insólito já dá cartas na restauração lisboeta, essencialmente pela sua identidade assente num conceito diferenciador. A sua personalidade é visível logo à entrada, onde somos recebidos pela Anna que nos encaminha para o estreito elevador antigo forrado a tecido com um padrão floral. Na verdade, é aqui que começa a viagem pelo universo do The Insólito. No 3º andar já se encontra a simpática Ana, que nos leva até à mesa.

The Insólito

Entramos, finalmente, no The Insólito que seduz imediatamente pela decoração boémia, arrojada e marcada pela diversidade de materiais, em que madeiras grosseiras, azulejos delicados e algumas peças vintage convivem harmoniosamente. O ambiente carismático estende-se também aos empregados que, trajados a rigor pela El Ganso, vestem uma personagem e são-lhe fiéis do início ao fim. Juntos, formam uma equipa que marca a diferença, não só pelo estilo muito próprio, como também pela atenção e rigor inerentes às suas funções.

The Insólito

O The Insólito divide-se em três espaços: a sala de refeições propriamente dita, a “barra” – um balcão de mármore com vista para o bar que se destina sobretudo a petiscos rápidos, e o terraço, ideal para um cocktail ao fim do dia, que se debruça sobre a cidade. É por isso que a carta, desenvolvida pelo Chef Nuno Bandeira de Lima, está segmentada por tempos: quentes e frios, rápidos ou relaxados.

The Insólito

The Insólito

As propostas variam entre peixes e mariscos frescos, pratos tradicionais e outros mais criativos, carnes de qualidade e sobremesas que aliam o doce a sabores mais exóticos e contrastantes. Não foi fácil escolher por onde começar, mas optámos por dar início a esta refeição com uns pastéis de polvo com coulis de pimento (7€), apresentados em pequenas bolas crocantes por fora e muito macios por dentro. O sabor suave e o contraste de texturas desta entrada deu-nos as boas-vindas a um jantar que se previa inolvidável.

The Insólito - Entrada

Como prato principal, escolhemos o arroz da ilha do Farol (16€, e que infelizmente já não consta na carta actual) e o Carrera, um carré de borrego (19,5€). Logo à primeira garfada, o arroz malandrinho de lingueirão, camarão, pimentos, coentros e salicórnia fez-nos viajar para o Algarve. A dose generosa servida numa taça trouxe consigo o verdadeiro sabor a mar. O caldo bem apurado, o arroz cozinhado na perfeição, a frescura do marisco e, por fim, os salpicos das ervas aromáticas mostraram que é (ou era) possível comer um bom arroz sem sair da cidade. A Rua de Baixo aconselha a reposição desta delícia na ementa. Os lisboetas agradecem.

The Insólito - Arroz da Ilha do farol

Avançámos para a carne – carré de borrego com pó de pistacho & lima, queijo chèvre panado com amêndoas e cebola frita, cogumelos pleurotus e creme de vinho da Madeira. Este prato, mais complexo em termos de ingredientes e combinações, mostrou ser uma explosão de sabores, texturas e aromas que combinam perfeitamente entre si. Uma verdadeira experiência degustativa.

The Insólito - Carré de Borrego

Por fim, provámos o também já extinto bolin dos bosques (6€), um bolo de chocolate sem farinha com ganache de chocolate, coulis de frutos do bosque e framboesas frescas. Juntar chocolate e frutos vermelhos é sinónimo de sucesso garantido, mas este pequeno bolo supera todas as previsões: sabor intenso, textura cremosa e suave com a doçura no ponto certo. O coulis e as framboesas conferem o toque ácido que despertam o paladar. Absolutamente delicioso.

The Insólito - Sobremesa

Estas foram as nossas sugestões, mas numa próxima visita ao The Insólito prove algumas das criações do chef Nuno Bandeira de Lima: Maria vai com as ostras (11€), dupla de ostras com Bloody Mary; amêijoas do Algarve à Bulhão Pato (15€); Biscaria (9€), bisque de camarão com leite de côco, peixe do dia, molho de coentros e cebolinho; Polvo unido (19€), tentáculo de polvo grelhado, algas marinhas, grelhos salteados e gnocchi de batata doce; Liber’Atum (20€), atum Ahi panado com pó de azeitona, servido com batata doce, cogumelos shimeji, pak choy e molho de soja; Miss de Chocolate (6€), mousse de chocolate com amendoins de wasabi e salame de chocolate; Cones de requeijão (6€), cones de won ton com creme doce de requeijão, servido com mousse de chocolate branco & pimenta rosa e espuma de laranja. Entre tantas outras.

Para acompanhar, não dispense a ajuda do Filipe, o sommelier que nos recomendou o Assobio de 2012, um tinto do Douro produzido pela Herdade do Esporão que mostrou ser o par ideal para os pratos que escolhemos.

Seja pela comida maravilhosa, pelo ambiente descomplexado ou simplesmente por um copo ao fim da tarde com vista para a cidade, não perca mais tempo. Atreva-se a conhecer o universo do The Insólito e mergulhe neste conceito que recria histórias e momentos inesquecíveis.

 

Horário de funcionamento:

 

Terça e Quarta-feira das 18h às 24:00h

Quinta, Sexta-feira e Sábado das 18h às 01:00h

Encerrado ao Domingo e Segunda-feira

 

Rua de São Pedro de Alcântara, 83, 1250-238 Lisboa

Fotografia (dos pratos) de Ricardo Freire Mateus

Fotografias de ambiente cedidas pelo The Insólito

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This