rdb_manifesto_header

Manifeste-se!

Um novo espaço para descobrir em Lisboa.

A História está impregnada de situações assim, de manifesto, onde opiniões se fazem ouvir, onde atitudes decisivas se fazem sentir e onde vozes gritam alto para um caminho poderem seguir. São assim os momentos decisivos da História e são assim os lugares de personalidade forte, que ficam na memória. Seja pela atmosfera do lugar em si. Seja pela decoração do espaço. Seja pela carisma das pessoas que estão ali. Certo é que há, como este, lugares de carácter forte.

O Manifesto fica em Santos e é o novo restaurante de Luís Baena. A cozinha é criativa e temperada com os melhores produtos. A decoração tem um toque Andy Warhol, bem ao estilo pop art dos anos 60,  com laivos de contemporaneidade. E as ementas são sempre diferentes, mas com menus de degustação de cinco pratos que se iniciam nos €35 (blowup), €48 (vertigo) e €68 (stairway to heaven). Se quiser optar pela carta, os preços variam entre os €10 a €15 nas entradas, €18 a €25 nos pratos principais, onde se incluem alguns vegetarianos e meia dúzia de sobremesas que variam entre os €9 e os €18.

Ao almoço, a carta é diferente, apresentando alguns petiscos como o pastel de massa tenra de galinha (€3), sushi de presunto de Barrancos (€5) com arroz de coentros ou de tomate (€2,50), migas de bacalhau de coentrada €12 e a empada de cabrito (€14). O carpaccio do Alentejo, composto por fatias finas de pão torrado com toucinho e presunto, óleo de trufa e tomate confitado; o creme de caldo verde com lemon grass e papos de anjo de chouriço; a salsicha de camarão com ketchup caseiro e brioche; o risotto de gaivota; e o gelado nitrogenado, são algumas propostas. Se preferir, pode optar por uma experiência mais aventureira, onde está literalmente entregue nas mãos de Luis Baena, com um menu onde a imaginação é o limite, este a €68.

Referenciado já inúmeras vezes entre os “bloguistas da especialidade”, o Manifesto é, acima de tudo, uma lufada de irreverência, um espaço onde a originalidade não tem medo de entrar e onde a diferença se faz notar pela positiva.

Aos 51 anos, depois de algum tempo afastado do contacto directo com o público, um dos chefes mais conceituados da cozinha em Portugal, abre assim um espaço que faz a diferença!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This