1º Festival TRAMA

Festival de Artes Performativas decorre em Abril na cidade do Porto.

Chama-se TRAMA e é a primeira edição do Festival de Artes Performativas programado para a cidade do Porto, com data marcada para o próximo dia 1 de Abril e que decorrerá durante três dias.

O certame, para além da sua originalidade, procura dinamizar o Porto, ao mesmo tempo que preenche as suas lacunas, utilizando a cidade no todo, como uma enorme e única sala de espectáculos. Para isso associaram-se várias salas e locais, a saber: a Casa da Música, a Fundação Serralves, a CulturPorto, a Matéria Primea, o Lado B, os Maus Hábitos, o Teatro de Campo Alegre e ainda, o Metro do Porto, a Câmara Municipal e o Hotel D. Henrique.

Chama-se Festival de Artes Performativas e utiliza a música e a dança como veículo de expressão, ramificando-se pela spoken word, o teatro ou o desenho digital. A Casa da Música é o ponto charneira deste evento, albergando os dois destaques do festival: Mike Patton e os Masters Musicians of Jajouka.
O primeiro, um dos nomes mais influentes da música contemporânea, volta a Portugal, desta vez acompanhado por Rob Swift e Total Eclipse, dois dos elementos do trio X-Ecutioners, reputados ‘turntablists’ de Nova Iorque com quem gravou um álbum no ano passado, dando azo à sua faceta hip-hop, que já tinha apresentado anteriormente no nosso país, no Festival de Paredes de Coura há dois anos atrás, na companhia de Razel.

Quanto aos segundos, é o regresso a Portugal, depois da actuação no Festival Músicas do Mundo, em Sines, no verão passado. Os Masters Musicians of Jajouka são um colectivo musical de Marrocos, descobertos pelo mundo ocidental nos anos 60 pelo Rolling Stone Brian Jones, cuja tradição remonta a alguns milénios atrás.
Ao todo, são 22 os eventos que constituem o TRAMA e que se distribuem pela cidade do Porto ao longo de três dias. Referência ainda para o concerto do coro masculino Mieskuoro Huutajat, da Finlândia, também na Casa da Música e para a perfomance de spoken word do australiano Risie Dennis, no Hotel D. Henrique, uma forma de arte que tem vindo a crescer a olhos vistos nos últimos anos.

Eis o programa completo:

1 DE ABRIL

Dança – ‘Estratégias de olisão’, de Joclécio Azevedo, Maus Hábitos (14 horas) | ‘Pezzo 0 (due)’, de Maria Donata d’Urso, Rivoli (17.30 horas)

Música Coro masculino Mieskuoro Huutajat, Praça D. João I (14.45 horas) | Goodiepal, Hotel D. Henrique (16 horas) | Master Musicians of Joujouka, Casa da Música (19 horas) | Coro Mieskuoro Huutajat, Casa da Música (20.30 horas) | Fake Shake Melody, Duracell e DJ Elephant Power, Serralves (23 horas)

Desenho digital ‘Etereopolis I’, de António Jorge Gonçalves, estação do metro da Casa da Música (18.30 horas, com repetição dia 3, às 19 horas)

Spoken Word Rosie Dennis, Hotel D. Henrique (15.30)

Vídeo ‘Super night shot’, de Gob Squad, Serralves (22 horas)

2 DE ABRIL

Dança ‘Pezzo 0 (due)’, de Maria Donata, Rivoli (15 horas) \ ‘Estratégias de Colisão’, de Joclécio Azevedo, Maus Hábitos (16.30 horas) | ‘Slow down’, de Martine Pisani, Serralves (22 horas)

Música Goodiepal, Hotel D. Henrique (15 horas) | Coro Mieskuoro Huutajat, Casa da Música (20 horas) | Eric M, Serralves (23 horas)

Spoken Word Rosie Dennis, Hotel D. Henrique (15.30)

Teatro ‘Class 76’, de Third Angel, Serralves (17.30 horas)

3 DE ABRIL

Música Mike Patton vs Rob Swift e Total Eclipse, Casa da Música (22 horas)



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This