A Cinemateca com o DocLisboa: Chantal Akerman

Autora de uma vasta obra que ultrapassa já os quarenta filmes que cruzam o documentário e a ficção, Chantal Akerman é uma das mais importantes cineastas da atualidade. Partilhando o espírito de uma geração pós-Nouvelle Vague, as suas obras revelam uma experimentação narrativa, uma inventividade formal e um rigor na observação documental da realidade, que fazem delas objetos únicos, que se distinguem pela relação complexa que mantêm com tudo o que filmam.

Nascida na Bélgica em 1950, o visionamento de PIERROT LE FOU terá sido determinante para a vontade de Akerman de fazer cinema. SAUTE MA VILLE, a sua “explosiva” primeira curta-metragem (que abre o programa da Cinemateca) convoca, desde logo, um conjunto de questões a que será fiel ao longo dos anos: a importância das vivências pessoais para um cinema imbuído de uma profunda dimensão autobiográfica; um burlesco devedor do “mudo”; um olhar crítico sobre a representação feminina; e uma certa virulência que, aliada ao cómico, será portadora de uma verdadeira singularidade. No início da década de 70, a partida de Akerman para os Estados Unidos ditará uma maior reflexão sobre as formas cinematográficas, que se manifestará diretamente em filmes como LA CHAMBRE, HOTEL MONTEREY e NEWS FROM HOME. A própria Akerman escreverá a esse propósito: “O encontro com os Estados Unidos, ou mais concretamente com Nova Iorque foi tão interessante como PIERROT LE FOU… Nova Iorque e alguns filmes como os de Michael Snow (WAVELENGHT, LA REGION CENTRALE), Brakhage, etc.” As influências do cinema estrutural, e em concreto da obra de Snow, são bem notórias no seu “período americano” e na herança que deixam para o futuro, mas será importante referir um outro encontro determinante: o com Babette Mangolte, que assina a fotografia destes três filmes, e que se tornará uma colaboradora habitual.

De regresso à Europa, Akerman realizará JEANNE DIELMAN… que, pela sua radicalidade e minimalismo, marcará decisivamente a sua obra, inscrevendo o seu nome ao lado dos maiores vultos do cinema moderno. A comédia musical ficará associada aos anos 80 (GOLDEN EIGHTIES e toda uma série de filmes-satélite como LES ANNÉES 80 ou FAMILY BUSINESS) e é na década de 90 que inicia uma “série” de importantes documentários sobre lugares longínquos, como D’EST (1993), SUD (1999) e DE L’AUTRE CÔTÉ (2002). Em paralelo realiza alguns dos seus mais ambiciosos filmes de ficção (UM DIVÃ EM NOVA IORQUE, A CATIVA, AMANHÃ MUDAMOS DE CASA), todos com estreia em Portugal. LA FOLIE ALMAYER, a sua mais recente longa-metragem, tem estreia marcada para este mês.

Embora a Cinemateca tenha já exibido muitos dos filmes de Akerman, chegou agora a altura de uma retrospetiva integral organizada em parceria com o Doclisboa, que nos permitirá ver muitas raridades da sua filmografia e perceber o carácter multifacetado da obra da cineasta. A um conjunto de nove sessões, repetidas na Culturgest e na Cinemateca, soma-se assim um vasto programa que, iniciado em outubro, se prolongará na Cinemateca pelo mês de novembro.

22-10-2012, 19h00 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Saute ma Ville | Je, Tu, Il, Elle
duração total da sessão: 103 min
22-10-2012, 22h00 | Sala Luís de Pina
D’es
França, Bélgica, 1993 – 110 min
23-10-2012, 19h00 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Hotel Monterey
Bélgica, 1972 – 63 min
23-10-2012, 22h00 | Sala Luís de Pina
Sud
França, Bélgica, 1999 – 70 min
24-10-2012, 19h00 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Les Rendez-Vous d’Anna
França, Bélgica, Alemanha, 1978 – 127 min
24-10-2012, 22h00 | Sala Luís de Pina
Là-Bas
Bélgica, França, 2006 – 78 min
25-10-2012, 19h00 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Toute une Nuit
Bélgica, França, 1982 – 90 min
25-10-2012, 21h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro
Jeanne Dielman, 23, Quai du Commerce, 1080 Bruxelles
Bélgica, França, 1976 – 200 min
26-10-2012, 19h00 | Sala Dr. Félix Ribeiro
J’ai Faim, J’ai Froid | Le 15/8 | Portrait d’une Jeunne Fille de la Fin des Années 60 à Bruxelles
duração total da sessão: 114 min
26-10-2012, 22h00 | Sala Luís de Pina

La Chambre | News from Home
duração total da sessão: 96 min
29-10-2012, 19h30 | Sala Luís de Pina

Chantal Akerman Par Chantal Akerman | Aujourd’hui, Dis-Moi / Dis-Moi
duração total da sessão: 108 min

29-10-2012, 21h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro

Le Marteau | Letters Home
duração total da sessão: 100 min

30-10-2012, 19h30 | Sala Luís de Pina
Curtas-metragens de Chantal Akerman
duração total da sessão: 92 min
30-10-2012, 21h30 | Sala Dr. Félix Ribeiro

Golden Eighties (La Galerie)
França, Bélgica, Suíça, 1986 – 96 min
31-10-2012, 19h30 | Sala Luís de Pina

Saute ma Ville | Je, Tu, Il, Elle
duração total da sessão: 103 min
31-10-2012, 22h00 | Sala Luís de Pina
Pina Bausch – “Un Jour Pina a Demandé…” | Avec Sonia Wieder-Atherton
duração total da sessão: 109 min


Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This