rdb_alexanderwang_header

Alexander Wang

Everyone can get all dressed up glamorous, but it is how people dress from their off days, that are most intriguing.

Parece um puto que acabou de ganhar um rebuçado. Surge geralmente aos pulinhos e a dançar. De calções, t-shirt, ténis e a tal cara de miúdo sorridente, não fossem as suas colecções, Alexander Wang conquistaria facilmente o público de Bryant Park, tal é a energia contagiante e simpatia descomprometida e irresitível.

Original de São Francisco, apesar dos óbvios traços orientais, foi com apenas 18 anos que Wang decide mudar-se de armas, bagagens e caixa de costura às costas, para a cidade que nunca dorme.
O objectivo era simples, a vontade enorme: ingressar na prestigiadíssima Parsons The New School for Design, e mostrar a sua visão das coisas ao mundo fashionista. Afinal, pensou ele, é muito fácil vestir-se bem e chique, o difícil é vingar um outfit no dia-a-dia. O difícil é estar bem vestido, mesmo num domingo chuvoso, em que o máximo que fazemos é ir ao café da esquina comprar o tabaco que acabou.

E Wang consegui-o. Demonstrou, e bem, que era possível.

Com um sucesso distintivo na escola, é logo no 2º ano do curso que desenha a sua primeira colecção com a assinatura “Alexander Wang”, composta essencialmente por malhas. Ainda na escola o designer tem a oportunidade de aprender de perto com nomes sonantes como Derek Lam ou Marc Jacobs.
O salto deu-se quando o jovem, com então apenas 24 anos, vence o prestigiado concurso que já lançou grandes nomes, CFDA Fashion Awards e os merecidos $200,000 do Fashion Fund.

But what’s so special about Alexander Wang?

A pegunta é feita por muitos, as respostas variam. Uns percebem, outros nem por isso. Na verdade, nem toda a gente entende a linguagem de Wang. Um estilista que afirma que “uns jeans e uma t-shirt podem ser tão sexy como um vestido de noite”, ou arrisca fortemente o seu nome por uma aparente falta de criatividade, ou sabe tão bem do que fala e o que pretende, que até quem não percebe a magia dos basics, fica rendido.

É que Wang tem a capacidade de tornar os básicos, em não-tão-básicos-assim. Tendo como imagem de marca as peças simples e a tal exploração dos básicos, o designer aposta também na simplicidade das cores: branco, cinza ou preto. Uma excepção à regra foi a sua colecção Spring 09, onde blocos de cores fortes – rosa, laranja ou azul – invadiram a catwalk contrastando com o preto. “They wanted color, they got color”, afirmou despreocupadamente.

Um apaixonado assumido pelos contrastes: Street & Luxe; Sexy & Androgyny e, a sua máxima, vagabond meets the street-smart modernist, Wang também é conhecido como o re-inventor da grunge girl dos anos 90. Facto patente nas suas colecções que, regra geral, demonstram bem a atitude de uma década que vingava com a máxima “I don’t give a shit”: muitos pretos, beanies, collants rotos e rasgados, peças compridonas, mas acima de tudo uma atitude edgy que acaba por tornar os seus desfiles no momento highlight da NYFW.

Para além das suas colecções sasonais, Wang, ainda tem tempo de criar a T by Alexander Wang. Trata-se de uma linha de básicos que varia entre t-shirts, tops, tank tops e vestidos. Todos simples mas todos geniais. Tão geniais que uma t-shirt, aos olhos de tantos leigos, basiquíssima, pode custar perto de uns 500 euros.

Na última New York Fashion Week onde se deram a conhecer as colecções das estações frias vindouras, Alexander Wang não se deixou ficar para trás. Assumindo um upgrade no design da mesma, assim como um certo progresso enquanto estilista “its about growing up, about progress”, Wang defende a colecção como “muito mais sofisticada e polida”. Blazers estruturados, fraques e coletes com partes do corpo expostas, leggings e meias altas que terminam como calças, tapando por vezes os próprios sapatos, geek glasses em lã (já mostrados pela Osklen) e layering. Muito layering. No hair and make-up o grunge é assumidíssimo: riscas muito ao lado que fazem lembrar estrelas gadelhudas da década como Kurt Cobain ou Axl Rose, pele limpa e clean com forte destaque nos olhos.

E mais uma vez, era ver nomes como Alice Dellal, Roitfeld júnior ou Jen Brill, completamente embasbacadas com o puto.

Com uma legião de seguidores assumida, Alexander Wang será provavelmente um dos nomes a recordar na cena fashion da década. Como dizia o outro, quem ainda não o conhece, que o compre. Vai ver que não se vai arrepender.

Palavra de fashionista.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This