Anjos Negros

Anjos Negros

Três Milagres Anti-Stress

Não! Não é o nome dum medicamento! Nem sequer a temática para um curso intensivo ou workshop terapêutico que solucione os seus problemas de stress social e económico e que lhe causa alucinações diurnas ou pesadelos nocturnos! É pois, um Stand Up de partilha e interacção de acontecimentos e situações comuns a todos os mortais, espremidas até à última gota de humor. Poderemos então, considerar e atrevermo-nos a categorizar o projecto como uma receita.

Anjos Negros é o novo espectáculo de Humor Negro, descontraída e fortemente declamado em palco, a três, pelo Rui Sinel de Cordes, Paulo Almeida e Rui Cruz.

Estreou no Teatro Villaret, a 7 de Outubro e irá estar de novo em cena no mesmo palco a 4 de Novembro.

Portanto, não percam esta boleia de humor e, até pensando um pouco mais à frente, quem sabe se este espectáculo não será um bom veículo para que possa enfrentar as vicissitudes e contrariedades daqueles dias em que lhe apetece mandar tudo ou quase tudo para o espaço… ou, para sítios menos próprios mas que, devido à sua natural educação social, fica verde ou azul de raiva e asfixia por não poder proferir palavras e adjectivos foneticamente elaborados que lhe pairam na cabeça e lhe trespassam a alma.

Então, no dia 4 de Novembro, programe a sua agenda e experimente sair à noite em direcção ao Teatro Villaret – é simples! Os ingredientes para a receita de Anjos Negros no Villaret são os seguintes:

– Levantar do seu querido sofá, exactamente na hora em que lhe entram notícias a rodo pelos seus neurónios e lhe provocam choques eléctricos e psicadélicas existenciais, tipo as antigas máquinas de flippers de uma sala de jogos… (também resulta se estiver agarradó-conectado a um qualquer modelo da PS 1, 2, 3, 4 ou… 10!);

– Conduzir ou caminhar em direcção ao Villaret na Av. Fontes Pereira de Melo, nº30 A  em Lisboa;

– Comprar o bilhete (ou já ter previamente feito a aquisição via internet ou nos locais habituais!), descer a escadaria, entrar na sala, acomodar-se na cadeira e esperar em lume brando;

– Quando todos os ingredientes estiverem devidamente preparados, abra o espírito e liberte-se de preconceitos, coloque o lume no máximo e ria-se á vontade! Umas boas gargalhadas não fazem mal a ninguém, pelo contrário! Ah, e pode abrir a boca à vontade porque além de exercitar saudavelmente os músculos faciais do riso, de certeza não irá entrar mosca…;

– Quando a receita/espectáculo terminar, não se esqueça de desligar o fogão e sair da sala com uma energia e boa disposição redobradas, de forma a que já não sinta a necessidade imediata de se transformar num Hulk verde em direcção ao Parlamento e Organismos Públicos derivados, nem que se sinta na obrigação de ser o azul Génio da Lâmpada do Aladino de forma a agradar a tudo e todos que esperam e exigem sempre e só, o melhor de si;

– Por fim, descontraia, relaxe e durma como um Anjo… Negro!!!

* * *

 

Para futuras receitas humorísticas, Rui Sinel de Cordes, Paulo Almeida e Rui Cruz estarão em tournée por todo o País durante o ano de 2015, estando ainda neste momento a fechar datas além de algumas já previamente acordadas tais como Almeirim, Almada, Leiria, Porto.

Só a título de curiosidade, partilhamos aqui algumas frases que caracterizaram e nos deram a conhecer um pouco do percurso de cada um, bem como algum do sentido de humor dos intervenientes nas respostas a algumas perguntas que naturalmente surgem em qualquer conversa de café ou bar…:

– “Anjos Negros” porque é um nome “perfeito”; porque “negro” define o tipo de humor que fazemos – tipo sonhos negros… – e “anjos” porque dá um “toque mais fofinho”; também porque somos excelentes pessoas e o tipo de homem que qualquer mulher gostaria de apresentar aos pais… (risos); porque “sabemos estar”, temos educação e acima de tudo temos sentimentos muito profundos…! (risos).

– Mais do que talento é a vontade de não querer crescer… não ter horários! Ai amanhã vou ter de ir para o escritório. Não me apetece! Olha, vou fazer piadas…!

– Ai eu não! Levanto-me todos os dias à 7h da manhã para escrever… e estou ali a escrever, escrever… mas mais à noite! Sim, é muito mais à noite!!!

– Não! Não nos zangamos nem há disputas! Temos uma química muito forte na decisão de escolha, elaboração e/ou alteração dos textos escritos por cada um.

– A nossa primeira visão de qualquer notícia, história ou acontecimento é ver o lado humorístico e o que podemos aproveitar dali… depois é que nos “chateamos” com o assunto.

– O nosso sonho… é fazer um espectáculo em S.Bento – na escadaria (risos – afinal era só o sonho do Rui Cruz… porque o Paulo Almeida e o Rui Sinel de Cordes nunca tinham ouvido falar de tão inspiradora ideia!).

– “Essa” é a pior coisa que nos podes perguntar…! (muitos risos).

 

*Apesar de se tratar de conversa de bar/café, pela última resposta chegámos à elucidativa conclusão de que é muito arriscado ser amigo, familiar ou conhecido (particularmente namorado/a) de um qualquer humorista – fazem mangas de qualquer tipo de pano, aproveitam todos os defeitos, virtudes e manias alheias como matéria prima e posteriormente, transformam-nas em exercícios para abdominais do riso extremamente extenuantes.

Será que vale a pena arriscar…? Vale com toda a certeza!!! *

 

* * *

 

Outras histórias pessoais e respostas não convencionais sobre os Anjos Negros:

– “Porque era muito mais interessante um espectáculo com três pessoas que além de terem estilos muito particulares e parecidos, têm um tipo de humor com o mesmo âmbito que é o humor negro. Um dos fortes motivos também é porque “é chato” estar sozinho em palco. É muito mais giro em tudo e para os três estarmos antes, durante e depois em constante partilha e convívio com os amigos… é mesmo muito mais giro!”

Rui Sinel de Cordes – “Sensivelmente há 10 anos deixei os dois empregos que tinha e comecei a trabalhar na comédia. Nos primeiros anos estava um pouco isolado dentro do estilo do humor negro mas, nestes últimos tem aparecido mais pessoas dentro do mesmo registo. Tenho trabalhos escritos para televisão tais como Gente da Minha Terra, e mais trabalhos como por exemplo para a TVI e agora para a SIC RADICAL. Também fiz o Lx Comedy Club com o Salvador Martinha e Luís Franco Bastos. Tem sido um desenrolar de oportunidades e trabalhos dentro do estilo.”

– Paulo Almeida – “Comecei há dez anos, muito por brincadeira, fazia uma chamadas para o Curto Circuito a imitar um ucraniano mas a partir daí comecei a desenvolver o personagem e pouco depois comecei no Stand Up, sem saber muito bem o que é que estava a fazer (continuo a fazer igual hoje em dia!) mas foi assim que as coisas foram rolando e acontecendo.”

– Rui Cruz –“Sempre gostei de comédia e sempre escrevi comédia; fã do Woody Allen… sim, é verdade – depois tive um único ídolo em Portugal  – o Rui Sinel de Cordes (risos); tive uma empresa de Arqueologia e pelo meio tirei um curso das PF (Produções Fictícias). Vi que o curso também não me preenchia completamente e contactei o Rui por ser alguém que fazia humor o mais aproximado daquilo que eu gostava. Começamos a falar e desde aí as coisas foram surgindo e acontecendo de há sensivelmente quatro anos até agora.”

 

Anjos Negros é o resultado de uma década de experiências pessoais no campo do humor negro, sem tabus ou pudores e, onde os três humoristas dão forma às suas visões mais diabólicas e sarcásticas, sobre os mais variados assuntos e que, na verdade, nem eles próprios imaginavam estarem tão escondidas no mais discreto e maquiavélico dos seus neurónios.

Aventurem-se portanto! Visitem o palco que tiverem mais próximo e acomodem-se! Já agora, proíbam-se de não saber rir do que não é convencional – afinal, os Anjos também fazem milagres e sabem vestir de negro.

 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This