Os Anos Noventa agora

Os Anos Noventa, agora

Sabíamos que mais tarde ou mais cedo ia acontecer

Não é novidade nenhuma que o ciclo da moda se renova a cada 20 anos. Recentemente assistimos ao renascer dos anos 80, das leggings, do dourado, dos prints de gosto duvidoso, dos ombros em destaque, das camisolas de lã XXL e dos peplum – vá lá, poupámo-nos às permanentes e à make-up flashy. Agora chegou a vez de reinventar os anos 90.

Eles próprios um regresso ao pop dos anos 60 e ao exagero dos anos 70, os noventa são sem dúvida uma das grandes tendências dos primeiros anos da nossa década, a julgar pelo streetstyle um pouco por todo o globo.

Ao som de Grimes, voltam os sapatos e ténis plataforma, o veludo, os blusões dos Miami Dolphins, os jeans claros de cintura subida. O denim, aliás, reina, bem como as mochilas pequenas e os acessórios dourados – o icónico cinto da Moschino volta a ser um must. As cores fortes e não-naturais, os cortes bob pelos ombros e as tranças dominam nos cabelos, enquanto o batôn vermelho escuro e os bindis indianos e stickers brilhantes voltam a fazer parte do ritual da maquilhagem.

Já houvera um prenúncio nos desfiles e revistas de moda, com o regresso em força de algumas das caras mais marcantes da década – as modelos Kristen McMenamy, Naomi Campbell e, sempre, Kate Moss – e o reinventar de momentos chave – o renascimento do grunge pelas mãos de Marques’Almeida, ou o ressurgir dos sapatos Deee-lite em Prada – mas é nas ruas que a criatividade ganha maior expressão, numa mistura personalizada do presente e do passado. Quando menos esperávamos, damos por nós no armário da mãe procurar “aquela” peça que pensámos nunca vir a querer usar.

Uma nova geração recupera os elementos mais marcantes da década, regressando ao passado com os olhos sempre postos no futuro, satisfazendo a nostalgia da infância, em que se ouviam as cassetes dos Bon Jovi gravadas pelas irmãs mais velhas. A juventude de ícones como Winona Ryder, Johnny Depp e Gwen Stefani, filmes incontronáveis como “Clueless” e “Reality Bites” e a marcante cultura clubbing são revisitados na ânsia de recuperar a aura da descontração chic de uma década mais solarenga do que a actual. Impulsionados pelas coqueluches da música – Claire Boucher, Die Antwoord, Azealia Banks, Cassie, Rihanna – e da moda – Alice Dellal, Pixie Geldof – os anos 90 voltaram para ficar.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This