Estocolmo, Denim Demon

Estocolmo, Denim Demon

Tradicionalmente, associamos à Suécia o IKEA, uma elevada taxa de suicídios, qualidade de vida acima da média europeia e pérolas da música pop como os ABBA. Dizem que a tradição já não é o que era, e ainda bem que assim é

Estocolmo tem tudo para ser considerada “A” cidade do denim. Fenómeno global, os jeans são uma peça-chave indispensável do guarda-roupa contemporâneo, mas em Estocolmo este “síndrome” ganha outros contornos. Os stockholmers vestem jeans com outro aprumo, como qualquer viagem pelo T-bana comprova.

É natural que assim seja: Estocolmo é o epicentro de várias marcas de jeans cuja fama tem contornos quase fetichistas.

A cidade viu nascer a Cheap Monday, em 2004, que rapidamente se tornou num fenómeno mundial. Apesar da internacionalização, o quartel-general da marca é, ainda hoje, na Weekday, onde o primeiro modelo de jeans de corte justo, muito barato, foi criado pelos três sócios proprietários. As várias lojas espalhadas pela cidade testemunham a qualidade do atendimento e a variedade de escolha, disponibilizando todos os modelos e cores dos jeans da Cheap Monday, bem como a cuidada linha que contempla vestuário feminino e masculino, acessórios e calçado. A Weekday já se espandiu além-fronteiras – existem lojas em Berlim, Amesterdão, Copenhaga, Helsínquia, Oslo… – e e é fácil perceber porquê; o atendimento expecializado, a excelente selecção de jeans disponível, as várias linhas da Weekday (incluindo a ultra-acessível linha MTWTFSS) e as colaborações com grandes nomes da moda e do design – Christophe Lemaire e Rodbejer são das mais recentes – corporizam a paixão dos stockholmers por tudo o que envolve o mundo do denim.

Mas a fama dos jeans suecos não se deve só à Cheap Monday; na Solo, a variedade da oferta faz com que seja fácil encontral o nosso par ideal: a cobiçada e purista Acne, a histórica posh Tiger of Sweden, a rookie crua Denim Demon e a eco-friendly Nudie Jeans convivem lado a lado sob um feeling algo western, algo preppy. Apesar dos jeans serem o ponto central, na loja há muito espaço para as respectivas linhas de roupa e acessórios – tentar resistir a uma etiqueta da Acne é um esforço digno de Ulisses.

Se procuramos o verdadeiro espírito escandinavo, a Denim Demon foi pensada para nós, e, se temos a cabeça fixa em salvar o mundo vestindo jeans, a Nudie preenche as nossas expectativas. Se os remates em forma de “T” dos bolsos das Tiger forem demasiado berrantes, podemos sempre investir na Acne; os seus adeptos não trocam o característico lettering gravado por nada, e o preço elevado deriva de um corte e uma durabilidade irrepreensíveis. Caso os os classicistas não se convençam com um produto de origem americana Made in Sweden, as linhas premium Vintage e Made & Craft, ambas da Levis, estão disponíveis na Solo, e em vários pontos da cidade – na C – a loja premium da Caliroots, e na conceptual Grandpa. Se o orçamento for apertado, nada como recorrer à Cheap Monday e beber um copo de glögg para comemorar a compra. Difícil em Estocolmo é conseguir fechar a mala para voltar a casa.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This