rdb_Belle-Epoque_header

Belle Époque

Lisboa de antigamente aos olhos de sempre

A Lisboa de finais do século XIX e início do século XX era uma cidade em crescimento, inundada pelo glamour parisiense. Despedíamo-nos de uma Lisboa romântica para receber uma capital mais moderna e civilizada. A transformação foi lenta e marcada até por vários episódios trágicos.

“Belle Époque” (A Esfera dos Livros, 2014) é um livro profusamente ilustrado, que retrata a vida quotidiana da cidade de Lisboa, no final do século XIX e princípio do século seguinte. Num tempo de luzes, boémia e modernidade, a cidade foi também palco de muita tristeza e do desaparecimento de várias figuras ilustres da cultura.

Naquela época vivia-se a novidade da chegada da electricidade, da presença do telefone nas casas dos mais ricos e o animatógrafo era o foco de todas as curiosidades. Enquanto os homens se divertiam nos cafés do Chiado e esgotavam o Teatro São Carlos, as mulheres deslumbravam-se com os figurinos da moda francesa e perdiam-se de amores pelos perfumes e produtos de beleza.

Paula Gomes Magalhães é jornalista, investigadora do Centro de Estudos de Teatro da Universidade de Lisboa e parte integrante da ArteViva – Companhia de Teatro do Barreiro, enquanto atriz, encenadora e formadora. Com este livro, a autora quis mostrar um período muito particular da capital portuguesa, quando a cidade “imitava” a sua paralela francesa, tanto nas modas como nos gestos. Estas páginas são um desenrolar do quotidiano entre os anos de 1890 e 1914, mostrando uma Lisboa de contrastes, entre o centro chique e os arredores de grande pobreza.

Da morte do Rei D. Carlos e início da República, do burro ao automóvel, da revista ao fado, este livro é um desenrolar de memórias e um retrato completo, interessante e curioso de uma cidade em descoberta, iluminada pelas novidades do mundo mas, por vezes, encadeada pelas restantes capitais europeias.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This