rdb_byebyeinstagram_header

Bye Bye Instagram?

A Alteração dos Termos e Condições de funcionamento irá ditar o fim do mais popular serviço móvel de partilha de fotografias?

Foram precisas poucas horas para a revolta. Na última madrugada portuguesa, o Instagram anunciou uma mudança dos seus termos e condições de funcionamento que levou ao descontentamento de muitos utilizadores, que ameaçam eliminar a conta. Alguns já o terão feito. As novas regras de uso do serviço, a implementar a partir de 16 de Janeiro de 2013, indicam que o Instagram ficará com o direito perpétuo de vender ou utilizar as imagens dos utilizadores sem qualquer pagamento ou mesmo notificação.

Se não quiserem que isto aconteça só têm um caminho: eliminar a conta até ao dia 15 de Janeiro. Depois até podem eliminar a conta mas as imagens que estiverem no serviço lá ficarão. E podem ser utilizadas pelo Instagram.

As imagens podem ser ainda utilizadas em anúncios publicitários.

Com esta alteração, o Facebook, que comprou o Instagram este ano, acaba por se transformar num gigantesco banco de imagens sem pagar nada a quem cria as imagens.

Falta saber se a revolta dos utilizadores vai fazer o Instagram / Facebook mudarem de opinião ou se alguns milhares de revoltados serão pouca preocupação para um serviço que tem cerca de 100 milhões de utilizadores.

Por exemplo, Noah Kalina, o fotógrafo que registou as fotos do casamento de Mark Zuckerberg, já se manifestou publicamente sobre os novos termos de uso e sobre a nova política de privacidade e ameaça sair, se as coisas não mudarem.

O que muda no Instagram

– Sim, os teus dados passam a ser válidos para publicidade localizada. Era algo já esperado. O Facebook já tinha feito saber que iria tentar rentabilizar o Instagram. Atendendo a que o serviço é gratuito, a utilização de dados, como a localização, para a apresentação de publicidade, é legítimo e algo que encontramos todos os dias na Internet. Sim, o serviço custa dinheiro. Sim, quem lá trabalha também precisa de comer e pagar contas. (Rights, ponto 2)

– Sim, os anúncios a apresentar podem nem sempre estar identificados. E aqui, está mal. (Rights, ponto 3)

– Sim, o Instagram passará a poder usar as tuas fotos. As imagens continuam a ser tuas mas o Instagram pode usá-las sem problemas, sem te pagar, pedir autorização ou notificar. Também está mal. (Proprietary Rights in Content on Instagram, ponto 1)

– Não, o Instagram não é um serviço de cópia de segurança e lembra isso mesmo. Não há garantias de que guardem as imagens para sempre. Por isso, se continuares a usar o Instagram, faz cópias regulares das tuas imagens. (Proprietary Rights in Content on Instagram, ponto 7)

– Sim, o Instagram assume que vai partilhar os dados dos utilizadores com afiliados, que é como quem diz, com o Facebook. Estes afiliados poderão oferecer os seus serviços.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This