“CONTA-ME HISTÓRIAS” CHEGA A GAIA

O cartaz está fechado. Clã, Mafalda Veiga, Bernardo Sassetti, Rita Redshoes, Mazgani, Old Jerusalem, Algodão e Luísa Amaro (com Vitor de Sousa) marcam presença no primeiro ciclo do “Conta-me Histórias”, em Vila Nova de Gaia. A partir do dia 8 de março, vários espaços culturais da margem sul do Douro vão animar-se ao som da música e da conversa. Um conceito único e imperdível!

O arranque está marcado para o dia 8 de março no Convento Corpus Christi, às 21h30, com a dupla Manuela Azevedo e Hélder Gonçalves. Os Clã trazem na bagagem o último trabalho de originais, “Disco Voador”. Será um dos temas de conversa, mas nesta viagem feita de “estórias” o objectivo é também o de percorrer toda a carreira da banda e aproveitar para ver os Clã a actuarem de forma mais minimal e íntima.

O segundo capítulo é preenchido com Rita Redshoes, no Auditório Municipal. A 5 de abril, o público vai ter oportunidade de assistir ao espectáculo de uma “performer” que conquista, cada vez mais, o seu lugar no panorama musical português. Rita está na estrada com uma nova proposta dedicada às divas. A passadeira vermelha está estendida, resta saber que sapatos vai usar a Rita.

No dia 20 de abril sobe ao palco do Auditório Municipal Mafalda Veiga. Com uma longa carreira, a cantora revela em Gaia algumas das histórias que marcam o seu percurso musical, que se iniciou nos anos 80. “Zoom” é o último disco de originais, lançado em 2011. Mafalda estará em palco acompanhada apenas da guitarra acústica e da boa disposição que a caracteriza.

O artista que se segue é Carlos Nobre, mais conhecido por Pacman. O ex-vocalista dos Da Weasel viaja até ao Norte do país, no dia 4 de maio, para apresentar o projecto Algodão. O músico partiu em direcção a novos horizontes musicais e em formato “spoken word”. Uma boa oportunidade para ouvir todas as histórias que fizeram dos Da Weasel uma banda de culto e o porquê da primeira transformação artística nos Dias da Raiva.

Ao piano, colocado no palco do Cine-Teatro Eduardo Brazão, em Valadares, vai sentar-se Bernardo Sassetti. O pianista actua no dia 18 de maio. E há muito para conversar. As histórias podem passar pelo cinema “gore” japonês, pela fotografia, pelo vinho ou pelas melodias que bateram forte no coração dos portugueses que assistiram ao filme “Alice”. Sassetti é um conversador por natureza, fã de sétima arte e louco por fotografia. É também um dos grandes pianistas portugueses.

Luísa Amaro traz a guitarra portuguesa e um convidado de peso. Victor de Sousa estará em palco para declamar alguns poemas, sob o som da guitarrista que acompanhou profissional e pessoalmente Carlos Paredes. Um momento único de um concerto que está marcado para o Convento Corpus Christi, no dia 1 de junho. Uma oportunidade para conhecer a personalidade única da guitarra portuguesa e, claro, de Luísa Amaro.

No mesmo local vai actuar, no dia 15 de junho, Shahryar Mazgani. O músico de Setúbal é um dos nomes mais fortes da nova geração de cantautores nacionais. Com uma voz poderosa e cativante, que vai buscar influências a Tom Waits, Bob Dylan ou Nick Cave, Mazgani terá como palco um convento. Um cenário que se veste a rigor para um músico de eleição, nascido no Irão, mas que veio ainda criança para Portugal com a família.

Por último, Old Jerusalem. Francisco Silva actua, a 21 de junho, nos jardins da Casa Barbot, no coração de Gaia, em plena Avenida da República. A jogar em casa, o músico já tem pouco a provar. Os fãs conhecem-no e os mais desatentos já ouviram falar de um projecto musical marcado por uma voz suave e guitarras melodiosas. O nome foi retirado de um tema de Will Oldham. Um projecto de canções… boas canções!

CURIOSIDADE

Os concertos no Convento Corpus Christi são antecedidos por uma visita oficial ao espaço. Situado na margem esquerda do rio Douro, junto ao Cais de Vila Nova de Gaia, as suas origens remontam a 1345. O Convento é constituído pelo coro alto, coro baixo, ante -coro e capela do séc. XVII. Exemplo ímpar da Arquitectura e da Arte, a capela conventual é invulgar, pela planta octogonal de inspiração italianizante, coberta por uma cúpula de pedra, cuja traça é de autoria de Pantaleão Vieira.

CONCEITO

O “Conta-me Histórias” é um ciclo de conversas-concerto com conhecidos músicos portugueses, onde estes revelam alguns pormenores menos conhecidos das suas carreiras. Estas histórias são acompanhadas por alguns das suas músicas mais conhecidas, em registo acústico.

Conforme a canção dos Xutos & Pontapés trata-se de nos contarem histórias daquilo que não vemos, com uma grande banda sonora.

Estas conversas abordam questões como o processo de criação de canções ou a importância que dá à palavra. O ambiente é de grande descontracção e muito humor.

Os espectáculos são conduzidos pelo programador cultural, Artur Silva, pelo jornalista da RTP, Jorge Oliveira da Silva e pelo consultor editorial, Tito Couto.

No “Conta-me Histórias já participaram nomes como Old Jerusalem, Mafalda Veiga, JP Simões, Partisan Seed, Pedro Khima, Sérgio Godinho, Mind da Gap, Fingertips, UHF, Hands on Approach, Clã, Ricardo Azevedo, Slimmy, Sean Riley & the Slowriders, Blind Zero, João Pedro Pais, Pedro Barroso, Pedro Abrunhosa, João Afonso,Per7ume, Mesa, Trabalhadores do Comércio, Paulo de Carvalho, Óquestrada, Bernardo Sasseti, Luís Portugal, Tiago Bettencourt, Marco Rodrigues, Lulla Bye, Manuel Freire e Homens da Luta.

Bilhetes:
Preço normal – 4€
Detentores do Passaporte Cultural – 2€

Locais de venda:
Casa Barbot, Cine-Teatro Eduardo Brazão e Auditório Municipal

Horários:
20h30 – Abertura de portas
21h30 – Início dos espectáculos

Agenda:
08 março – Clã no Convento Corpus Christi
05 abril – Rita Redshoes no Auditório Municipal
20 abril – Mafalda Veiga no Auditório Municipal
04 maio – Algodão no Cine-Teatro Eduardo Brazão
18 maio – Bernardo Sasseti no Cine-Teatro Eduardo Brazão
01 junho – Luísa Amaro e Vítor de Sousa no Convento Corpus Christi
15 junho – Mazgani no Convento Corpus Christi
21 junho – Old Jerusalem nos jardins da Casa Barbot



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This