rdb_donamargarida_header

Dona Margarida

A professora tirana que faz do público a sua turma de jovens de 15 anos, estreia em Portugal a 17 de Maio, no Teatro Municipal Amélia Rey Colaço, em Algés.

Ela vai dar uma bizarra aula de biologia onde o tripudiar da sua ditadura só se iguala à insistência com que procura seduzir. Ela não tem limites! Nem para o furor da “glória de mandar”, nem para um apetite sexual que atropela quaisquer resquícios de moral que ainda possam subsistir. Nós, o público transformado em alunos, não estamos de volta à escola nem à nova morte da democracia: estamos em toda parte onde a prepotência faz o seu jogo de impor e desejar.

“O tema do abuso de poder expresso na metáfora de uma professora tirânica é mais sensível e importante em países que o sofreram na carne. Quando escrevi Apareceu a Margarida em 1971, o Brasil, tal como Portugal, se encontrava sob o jugo de uma ditadura. A peça foi a forma que achei de poder falar. Foi proibida pela polícia temporariamente e tornou-se num grande sucesso. Já naquela altura eu desejava uma Margarida portuguesa pois a semelhança no momento político era como que um segundo cordão umbilical a nos unir à mãe-pátria lusitana. Mas a personagem transcende o aspecto político e é também uma paródia ao ego humano, sempre dividido entre a sedução e a rejeição”, diz o autor Roberto Athayde.

Dona Margarida, interpretada por Sandra José e encenada por António Terra, já foi visitada pela Associação 25 de Abril, a CGTP e o Sindicato dos Professores num ensaio aberto. A produção pela Companhia de Actores, recorreu a uma iniciativa de crowdfunding que conta com a crítica e a opinião de quem nela investiu e que por sua vez fica registado no Quadro dos Alunos de Honra da Dona Margarida.

A peça estará em cena de 17 de Maio a 28 de Junho, aos Sábados, pelas 21H30.

Ficha Técnica

Texto: Roberto Athayde
Encenação e Espaço cénico: António Terra
Interpretação: Sandra José
Figurino: Pedro Eleutério
Desenho de luz: António Terra e Ricardo Ladeira
Comunicação e Fotografia: Sónia Gomes da Silva
Design gráfico: Designit e Ricardo Ladeira
Cenotécnica: Ricardo Ladeira
Assistência de Produção: Gonçalo Lello
Produção: Companhia de Actores



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This