Mercury Rev

“Secret Migration” é o mote para o regresso da banda a terras lusas. Dia 22 de Novembro no CCB.

Com um novo registo no bolso, “Secret Migration”, os norte-americanos Mercury Rev estão de volta a Portugal para um concerto único, dia 22 de Novembro no Centro Cultural de Belém.

Nada estranha a estas andanças, esta banda, conhecida como autora de músicas dream pop oriunda de Buffalo, em Nova Iorque, formada no final da década de 1980, editou o seu primeiro álbum, “Yerself Is Steam”, em 1991 recebendo desde logo os mais variados elogios, tanto da crítica, como do público. Isto, apesar da arriscada opção de criar faixas para filmes experimentais, desfigurando clássicos como «Chasing a Bee» ou «Frittering». Ainda em 1991, foram lançados o EP “Car Wash Hair” e os rumores de que a formação original da banda, David Baker, Jonathan Donahue, Grasshopper (nascido Sean Mackowiak), Suzanne Thorpe, Dave Fridmann e Jimy Chambers, estaria em fase de separação.

A banda sobreviveu apenas com algumas alterações no seu interior e, dois anos depois, edita “Boces”, ao mesmo tempo que vê partir David Baker. 1995 vê novo álbum, “See You On The Other Side”, considerado como o fim de uma primeira fase da banda, que dá agora início à exploração de ambientes mais profundos, emotivos e mais calmos. Os tumultos continuam dentro da banda e, acto contínuo, dá-se nova remodelação no seio da banda, com a entrada de Adam Snyder e Jeff Mercel e a saída de Jimy Chambers e Suzanne Thorpe.

O caos constante existente dentro da banda vai dando origem a registos completamente diferentes. “Desert’s Song”, lançado em 1998, é disso exemplo com a sua romântica mistura de orquestras, com muita pop à mistura, mas com a crescente aclamação pela parte dos fãs. Depois de o ano seguinte ter sido completamente dedicado a uma tournée mundial, 2001 recebe “All is Dream”, um aglomerado de histórias bem narradas, em mistura com músicas destinadas a fazer parte da banda sonora de uma qualquer produção cinematográfica.

O seu último trabalho, “Secret Migration”, é considerado mais maduro e uma natural extensão do horizonte musical da banda, ao estilo daquilo que “Deserter’s Songs” já tinha dado a conhecer. Um imaginário para ficar a conhecer dia 22 de Novembro no Centro Cultural de Belém.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This