Sebastian Frank: The Beer Hall Putsch.

Sebastian Frank: The Beer Hall Putsch

Projeto nacional na Alemanha Nazi

É português com certeza o jogo sobre o qual vos venho falar hoje. Desenvolvido em Coimbra por um estúdio composto por antigos alunos da Universidade da cidade, tem como nome Sebastian Frank: The Beer Hall Putsch. Trata-se de uma aventura gráfica que, de acordo com os produtores, retira muita da sua inspiração em “títulos do mesmo género que surgiram nas décadas de 1980 e 1990”. Ao longo de “um encadeamento de puzzles, cuja resolução implica a interação com personagens, a combinação de objectos ou a exploração de cenários”, vamos acompanhar a aventura de Sebastian Frank “na sua missão de impedir a tomada de poder do partido Nazi na Alemanha” em 1923.

Neste momento está a decorrer uma campanha de crowdfunding na plataforma INDIEGOGO para que seja possível o financiamento do restante desenvolvimento da restante história do nosso carismático protagonista. Digo restante porque já se encontra disponível um capítulo onde nos é mostrado um pouco do que esta aventura tem para oferecer. Visitando o site oficial podem efectuar o download de Sebastian Frank: The Vienna Prologue que, como já devem ter calculado, é um breve capítulo cujos eventos antecedem e servem de introdução aos do jogo original, ainda em desenvolvimento.

Já está disponível desde o ano passado e quem o experimentou não se tem poupado a elogios. Falo de simples internautas mas também de vários Youtubers e até de figuras como Charles Cecil (Broken Sword e Beneath a Steel Sky) e John Passfield (Flight of the Amazon Queen). Nós também já o experimentámos e chegou a nossa vez de partilharmos as nossas impressões.

De facto, depois de passar o curto capítulo que é The Vienna Prologue, é fácil perceber o porquê de tantos elogios e o porquê de muito se aguardar pelo grande lançamento de Sebastian Frank: The Beer Hall Putsch. Sem estragar nada da história posso dizer que a acção deste título decorre, em 1908, antes da  Primeira Guerra Mundial, num atelier em Viena. No papel de Sebastian Frank, teremos de garantir que tanto o nosso protagonista como a sua… perdão, o seu companheiro Arnol d’Schwarzenegger sejam admitidos na academia de Belas-Artes de Viena. Só que há um pequeno problema. Além de não lhe terem sido fornecidos os materiais, também a tela onde irá realizar o seu exame está rasgada.

A nossa aventura, que se joga como uma tradicional aventura de point-and-click, começa então aqui. Com a ajuda do rato vamos deslocar Sebastian pelo cenário e sempre com bom humor à mistura, em forma de puzzle teremos de falar com os outros dois examinandos, contornar o mau-feitio do funcionário de serviço e, claro, recolher uma série de itens, dos quais teremos de descobrir onde e quando os podemos utilizar.

As vozes que acompanham as personagens estão muito bem conseguidas mas gostava que a de Sebastian fosse um pouco mais expressiva. Já a banda sonora, devo dizer que foi uma agradável companhia e que a arte conceptual do jogo é exemplar. Os puzzles são inteligentes e desafiantes o quanto-baste. Será que assim é na restante aventura? É o que teremos de descobrir. Como disse, o capítulo é curto mas deixou-me com muita vontade de jogar o resto. É pouco para fazer uma análise mais extensiva mas foi o suficiente para deixar “agarrado” quem já experimentou este pequeno trecho da aventura de Sebastian Frank. Se gostam do género não deixem escapar a oportunidade de ficarem a conhecer esta história.

É tão bom ver que o que é nacional, é realmente bom, mas é também pena que, para se afirmar, seja preciso vencer batalhas como esta de crowdfunding. Esperamos, pois claro, que a campanha no INDIEGOGO seja bem sucedida para que este projecto nacional siga em frente. Ficamos à espera disso mesmo, por isso toca a apoiar Sebastian Frank: The Beer Hall Putsch para que possamos trazer-vos um novo artigo, desta vez já sobre o jogo completo. De que estás à espera?



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This