rdb_sibling_header

Sibling London

Para quem tem algo a dizer.

Criada em 2008, a partir da visão dinâmica de Sid Bryan, Joe Bates e Cozette McCreery, a marca londrina Sibling centra-se na criação e produção de malhas de alta qualidade para “o homem que tem algo a dizer”, como os próprios criadores afirmam.

Todos eles possuem um background de colaboração com designers de renome, entre os quais Alexander McQueen, Giles Deacon, Lanvin, Jonathan Saunders e Bella Freud, que lhes confere extrema solidez. A este background,  acrescentaram um forte senso de humor e uma astúcia soberba na arte da concepção de malhas.

Desde sempre apaixonados pela elaboração de malhas e tricô, os três elementos que formam a marca têm visões díspares, mas complementares, que funcionam na perfeição. Existe uma harmonia perfeita entre o humor tipicamente Britânico das peças e uma notável execução artesanal, muitas vezes com recurso a máquinas tradicionais mas, pontualmente, feita totalmente à mão. As malhas são fabricadas na Escócia, pelos métodos tradicionais, mas é-lhes dado um toque irreverente e divertido, através da introdução de elementos como caveiras e monstros.

Caracterizando-se por uma abordagem peculiar deste elemento tradicional da moda, a Sibling surge como uma lufada de ar fresco na moda de malha masculina, pretendendo ser um ponto de viragem. Cada detalhe desenhado nas peças é único e autêntico. Bordados com lantejoulas, brilhos,  tiras em néon, integrados em desenhos de zombies ou do Dr. Frankenstein, com cores intensas e vibrantes.

Agem em parceria com outras artes, contando sempre com a colaboração de DJ’s, designers e músicos. É uma marca pós-moderna, sem ironias, plena no seu conceito.

Para o próximo Outono | Inverno, na denominada Collection 4, propõem uma forte selecção de peças, desde camisolas com imagens de um Frankenstein pixilizado até cardigans intensamente coloridos, passando por camisolas de capuz com riscas que, no movimento que lhes é conferido, formam imagens de caveiras. Nesta última colecção, criaram uma peça em caxemira a que deram o nome de “Knit Monster” e que consiste num look total em malha. Totalmente inesperado e irreverente.

Vivem e criam a partir da máxima “não tenhas medo de ir atrás do que queres”, experimentam tudo o que consideram interessante, dizem que aprendem com todas as experiências, as boas e as más.

Inspiram-se em temas bastantes díspares, bem como no que acontece ao seu redor no dia-a-dia, facto que consideram inevitável. As próprias conversas entre os três numa simples pausa para café produzem,  por vezes, conceitos interessantes, posteriormente trabalhados e utilizados na formulação do conceito da colecção.

Trabalham os três em conjunto, complementam-se. Dizem, em tom de brincadeira, que no início o Joe tem ideias, o Sid diz que não a essas ideias, e o Cozette diz que sim! No final, todos produzem novas ideias e conceitos que, no seu todo, formam a base para a próxima colecção. Não têm papéis definidos, todos são muito semelhantes e, ao mesmo tempo diferentes. No entanto, completam-se perfeitamente. E, em três palavras, os designers da Sibling definem a marca: diversão, liberdade e prazer (de tricotar)!

Já contam com várias colaborações com os estúdios de design This is Real Art, The Smiley Company e COY!,  as quais consideram fundamentais para a evolução da marca, quer em termos de design, quer em termos de marketing. Colaboram também com os músicos Lionel Flairs of Flairs, Schwefelgelb e The Specials Terry Hall, e com os fotógrafos Axel Hoedt e Thomas Giddings.

É definitivamente um projecto audacioso, que causa inquietação. Irreverência parece ser a palavra que melhor os define.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This