BoxNova

Novas experiências da dança no CCB.

As experiências ocorrem todos os meses, pelo menos uma vez. Segundo Luísa Taveira, assessora de dança do Centro Cultural de Belém, elas “ganham novos contornos à luz desta iniciativa que nasceu da «black box», como é conhecida a Sala de Ensaio do Centro Cultural de Belém. Indo ao encontro da grande produtividade que existe na dança actualmente, a ideia é que Box Nova seja uma janela para as coisas novas que estão a acontecer na dança.” A próxima ocorre já no dia 8 de Abril, mas quem não conseguir ir, não desespere.

Maria Ramos é a protagonista que se segue. Pelas 19 horas, a sala de ensaio deste espaço recebe “7pm/Rumour (loose in the air)” ao som de «Murder Ballads», de Nick Cave and The Bad Seeds. A coreografia surge a partir do poema “Half-Hanged Mary”, de Margaret Atwood que relata a história particularmente invulgar de Mary Webster que em 1685, durante a histórica caça às bruxas de Salem, em Massachusetts, é sentenciada à morte e enforcada numa árvore, onde permanece toda a noite. Quando vêm recolher o seu corpo, Mary ainda está viva, e viva continuará, por mais catorze anos.

Pela mesma hora, mas a 6 de Maio, Lígia Teixeira leva a palco “Algum dia tinha que ser a sério…”, espectáculo que retracta uma personagem idealista e romântica que habita num pequeno aquário colocado sob a cama onde repousa todas as noites. Este trabalho tem como estímulo coreográfico um texto de Peter Handke e a própria concepção cénica.

Quebrando a periodicidade de um espectáculo por mês, ainda em Maio, desta feita a 13, Rui Rosa discorre numa “Ode to Boy” durante 60 minutos que, a julgar pelo texto de apresentação, promete um espectáculo enérgico e dinâmico evidenciando o “rapaz como um ser único, alterável, em transformação, um ser de passagem, em passagem, em dança”.

Os espectáculos ocorrem sempre às 19 horas na Sala de Ensaio do Centro Cultural de Belém.



There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This