Lois

Uma marca de culto que foi uma das surpresas da última edição da Moda Lisboa.

Na última edição da ModaLisboa, houve um desfile que despertou a atenção pela sua força e descontracção da colecção exibida. A Lois é daquelas marcas que habita o imaginário de qualquer pessoa que tenha mais de 15 anos, mas que parecia ter caído no esquecimento nestes últimos tempos, pelo menos no mercado nacional. Nada mais errado. A Lois está viva e goza de plena saúde, como a sua nova colecção deixou antever.

Nascida mesmo aqui ao lado em Espanha em 1962, numa altura em que os movimentos hippies, estudantis e de busca da liberdade tinham cativado toda uma geração, a Lois surgiu com o propósito de satisfazer e vestir uma juventude que via essa nova peça de vestuário, os jeans, como sinal de rebeldia e de afirmação. Criou-se então um culto em volta de uma marca que passou a substituir a própria palavra jeans.

Propriedade da empresa valenciana Sáez Merino, que começou como fabricante de roupa de trabalho nos anos 50, com o passar dos anos a marca conseguiu alimentar ainda mais esse culto e estar representada nos 5 continentes, passando a ser das poucas e pioneiras marcas espanholas a transmitir o espírito de um projecto de sucesso além-fronteiras. A Lois tem assim lutado por ser o rival europeu ao domínio do “Made in USA” levando a sua roupa a todos os cantos do mundo.

Portugal não ficou alheio a este fenómeno da marca do Touro. Tardiamente, como se esperaria, na década de 70 a marca começa a entrar no país pelas mãos do contrabando. Em vésperas do 25 de Abril, em 1973, a Lois começa definitivamente a ser importada de uma forma sustentada. No período pós-revolução, foi uma das poucas multinacionais que decidiu permanecer no país, ocupando o lugar das outras marcas que escolheram não o fazer. Chegou a atingir a incrível marca de 600 revendedores por terras lusas, a que correspondia ainda mais pontos de venda.

O ponto alto da marca foi efectivamente a década de 70, quando artistas como Rod Stewart e bandas como os Abba usaram a sua roupa por todo o lado, e desportistas como Johan Cruyff ou Björn Borg foram a imagem das suas campanhas publicitárias. Actualmente conta com cerca de 9 mil pontos de venda, com os seus principais clientes a serem os mercados europeu, japonês e latino-americano.

A entrada no mercado, nos anos 80, de novas marcas com conceitos mais jovens e actualizados tiraram algum terreno à Lois e obrigaram-na a reformular-se para que continuasse nas preferências do seu público-alvo. A década de 90 viu então nascer novas colecções e produtos, permitindo à marca não cair totalmente no esquecimento.

Mas foi em pleno século XXI que se voltou a ver roupa da marca em força. Em 2001 a Lois iniciou a abertura de lojas próprias e a renovação de todos os seus pontos de venda de forma a contactar mais directamente com a sua clientela urbana e mais exigente oferecendo-lhe as últimas tendências da moda. O resultado tem sido colecções mais actuais e apelativas.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This