Sotowaways

Hunt Club

 A “colheita” de 2006 foi bastante positiva para a música portuguesa. A diversidade e

qualidade da produção nacional está patente nas diversas listas dos “melhores do ano” (sempre subjectivas quando o tema é arte), publicadas pelos poucos órgãos de comunicação social que ainda se interessam pela música. Embora alguns tenham sido destacados, muitos outros passaram “ao lado” das listas. Felizmente que “Hunt Club”, o novo disco dos Stowaways, não passou despercebido aqui em baixo na rua.

O CV da banda de Matosinhos começou a ser preenchido em 2002, ao vencerem o Festival Termómetro Unplugged com praticamente nenhuma experiência de palco. No mesmo ano, o primeiro tema composto pela banda, «Amputated leg», foi escolhido para a compilação “apadrinhada” pela Optimus – “Pop up songs”, conseguindo algum airtime em algumas rádios (nomeadamente a Antena 3). Seguiram-se os festivais, os concertos e em Novembro de 2003 a edição, através da Bor Land, do excelente split cd “Why not you” que partilharam com os Alla Polacca.

Três anos depois, o projecto de Matosinhos regressa aos originais com “Hunt Club”, editado no final do ano passado pela Transformadores. A banda formada por Nuno Sousa (voz / guitarra), Pedro Gonçalves (guitarra), Sérgio Seabra (baixo) e João Trindade (bateria) assina a produção do álbum. Ao vivo e em estúdio contam ainda com a participação de Fred no piano e João Covita no acordeão.

Composto por dezasseis temas, alguns deles deliciosos instrumentais, este novo trabalho dos Stowaways apresenta uma notável coerência, mesmo “navegando” por diversos ambientes, desde os mais festivos e “circenses” até aos mais intimistas, dignos de qualquer cabaret.

“Hunt Club” é um disco mais “maduro” e mais bem trabalhado. Sente-se uma evolução positiva entre este disco e “Why Not You”, o anterior registo de originais, consolidando a identidade da banda. O encadeamento das músicas é perfeito e a utilização dos instrumentais como interlúdios é muito bem conseguida. A voz característica e límpida de Nuno Sousa continua a abrilhantar o belíssimo leque de canções deste novo disco.

É difícil destacar alguns temas deste novo trabalho dos Stowaways, já que este disco é claramente um daqueles que deverá ser ouvido do princípio ao fim, várias vezes se possível. Podemos dar apenas uma “dica” para estarem atentos a uma das “sequências” mais geniais de todo o disco, que serve de exemplo da diversidade de sonoridades na música dos Stowaways: «Trustworthy» (bossa-nova??), «Charity Fucker» (excelente tema) e «Deux Femmes» (festa à lá Kusturica).

Descubram-no em 2007! 



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This