Teatro Rápido – Fevereiro de 2014 – Fotografia de Mário Pires

Teatro Rápido | Fevereiro 2014

Quem feio ama...  é o tema do mês em que se assinala o dia dos namorados, o dia da disfunção eréctil e o dia do gato. Afinal, todos os dias são um bom pretexto para se comemorar isto ou aquilo – no Teatro Rápido (TR) comemora-se a palavra, a interpretação, a cenografia e tudo aquilo que faz parte desta nobre arte.

Fevereiro brinda-nos com uma programação variada, no TR Bar: há Grande Noite do Fado e Afins , Lindy Hop e uma exposição de fotografia da autoria de Judite C. Duarte Bento, intitulada “Para além do óbvio”.

No que a teatro diz respeito, o público poderá escolher, como habitual, entre quatro peças. Na Sala 1, Ego – Divergência da 3ª Pessoa traz a cena um texto inspirado n’”A Falta” de Sarah Kane, interpretado por  Sara Rio Frio e Fábio Ferreira.  Sara assina ainda a responsabilidade dos figurinos, adereços, texto e encenação.  Um espectáculo tem como ponto de partida uma ideia muito boa – a relação entre o eu, o tu e o(s) nós que se cria(m) numa relação – mas cujo resultado final fica aquém dessa ideia.

A Mulher do Ditador (pr)enche a sala 2 de drama. Flávia Carvalho e Lia Goulart assumem a interpretação de um texto revelador de uma realidade crua e dura – uma crueldade e dureza que as actrizes nos fazem sentir na epiderme. Uma peça sobre o silêncio forçado e os gritos que ninguém ouve; à dada altura uma das personagens diz: «se ao menos eu pudesse berrar pelos poros da pele».

A Mulher mais feia do mundo constitui a surpresa deste mês. Na sala 3 encontramos Anabela Caetano e João Manso a dar corpo e alma a um texto de Susana Vidal. A cenografia, os figurinos, a interpretação de um texto bem humorado e inteligente tornam esta peça num dos espectáculos mais originais que já passou pelo TR. «Você é demasiado feia para uma cidade tão bonita e demasiado diferente para um país rectangular» – eis uma das frases que se ouve durante a peça.

Por último, na sala 4 podemos assistir à peça Moldes de Imagem. Elizabeth Bochmann e Mariana Mourato estão em cena com um texto de António Carlos Andrade, que assume também a encenação. Uma peça que aborda a importância da imagem no contexto empresarial, bem como da cultura do sucesso, que nos faz evitar a palavra erro ou falhanço.

Recordamos que o TR abre as suas portas de quinta a segunda, entre as 18h e as 21h. O TR Bar está pronto para vos acolher a partir das 16h – e lá podem encontrar bons petiscos e aproveitar o wi fi. No dia 26 de Fevereiro, o TR acolhe uma tertúlia do Fórum sobre os Direitos das Crianças e dos Jovens, dedicada ao tema Os espaços de vida das crianças e dos jovens: as redes virtuais.

Para mais informações sobre a programação do TR, sugerimos uma visita ao blog ou à página do facebook

 

O Teatro Rápido localiza-se na Rua Serpa Pinto, 14, Chiado. Ou seja, AQUI:



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This