Dixieland

Festival recupera o “good old time” dixieland jazz.

Chama-se “Dixieland” e é um festival de jazz internacional, que verá brevemente concretizada em Portugal a sua terceira edição. Entre 8 e 11 de Junho, Cantanhede, a cidade anfitriã, é invadida por nove ilustres bandas de jazz clássico, oriundas de diversos países.

Partilham, porém, um ponto em comum. Todas nasceram da paixão pelo jazz e tocam com a mesma vitalidade dos músicos de “New Orleans” do início do século XX, restituindo um pouco da história do dixieland, estilo jazzístico da época, e exprimindo, instrumentalmente, a mesma liberdade que os negros americanos procuravam transmitir na sua actividade musical.

Tito Martino Jazz Band (Brasil), Lalo’s Dixielanders (Itália), Pixi Dixi Jazz Band (Espanha), The Scat Cats (Holanda), The Good Time Jazz Band, The Sheiks of Europe, e ainda as portuguesas Dixie Gang, Desbundixie e Dixie Gringos, são as bandas eleitas para participar este ano no festival, e a principal atracção, sobretudo para os amantes de jazz. No entanto, o evento não se destina apenas aos apreciadores deste género musical.

A sonoridade intensa e o ritmo inefável característicos dos músicos de jazz, aliados à sua famigerada capacidade de improviso, são sem dúvida boas razões para se deixar render, mas a organização, levada a cabo pelo município de Cantanhede, não ficou por aí.

Para além dos concertos, que se realizam nas várias freguesias do concelho, o evento envolverá também espectáculos outdoors, nomeadamente uma street parade, ou cortejo de rua, com variados focos de animação, dos quais se destacam um desfile de carros antigos, grupos de dança, animadores de rua e artistas circenses.

Paralelamente, decorrerá a oitava edição da “Tapas & Papas” – Feira de Gastronomia e Artesanato de Cantanhede, que contará com a presença de restaurantes do concelho, assim como tasquinhas e mais de 50 artesãos vindos de todo o país. Toda esta movimentação promete cativar o público na sua generalidade e induzi-lo a participar activamente no festival.

ZOOM IN
A RDB destaca

The Scat Cats: Nasceram em 1872, na Holanda, e autodenominam-se como uma banda de “happy jazz sound”. Executam temas tradicionais de dixieland, blues, rock ‘n’ roll, ragtime, polka, etc., e já tocaram com célebres músicos e bandas de jazz como Turk Murphy, Lu Watters ou The Firehouse Five Plus Two. Participaram também em diversos festivais a nível internacional e já editaram vários álbuns, tendo o último, intitulado “Sophistocats”, sido editado em 1996.

Dixie Gringos: Constituída por oito jovens músicos de Coimbra, esta banda surgiu em 2000, fruto da extrema necessidade por parte dos seus elementos de reproduzir a sonoridade sincopada e o timbre frenético do jazz tradicional. Interpretam temas de artistas incontornáveis como Louis Armstrong, Duke Ellington ou King Olliver, entre outros. Em mente têm a divulgação deste género musical, principalmente na Região Centro, de onde são oriundos.

Tito Martino Jazz Band: Tito Martino fundou a sua banda “Tito Martino Jazz Band” em 1993. O seu percurso artístico, porém, começou bem antes. Clarinetista e saxofonista, toca entusiasticamente há 45 anos, seguindo o estilo de Johnny Dodds, George Lewis, Sidney Bechet. Além disto, teve a oportunidade de contactar com Louis Armstrong e Duke Ellington, e de tocar com Teddy Wilson, Bob Haggart, Oscar Peterson, entre muitos outros.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This