rdb_farah_header

Farah

Dos anos 20 até hoje...

Sempre me perguntei o que, se fosse homem, quereria vestir. Onde compraria as minhas
roupas e quais as minhas marcas de eleição. Porque a coisa parece simples quando
olhamos à nossa volta e vemos estilos masculinos diferentes, e a oferta até parece vasta.
Mas quando pensamos bem nisso não é assim tão simples quanto parece e a oferta é
tudo menos vasta.

E escrever sobre um marca de roupa masculina quando nos é difícil por no lugar de quem
as usa, é quase um trabalho hercúleo.

Contudo, quando investiguei mais afundo sobre a Farah, vi logo que tinha a tarefa
facilitada. Porque quando uma marca junta à sofisticação das peças, a música, o desporto
e muita história, tudo o que podemos e devemos fazer é deixa-la falar por si mesma.
Na verdade, se juntarmos tudo isto, mexermos bem (shaken, not stirred) e servirmos num
belíssimo cabide, todo e qualquer pesadelo masculino que envolve a procura de roupa
atenua-se e o processo torna-se mais simples e até divertido.

Podemos, por isso, dizer que Farah é como um bom cocktail, ou um vinho velho servido
em copo alto.

Criada nos anos 20, no Texas pelas mãos de Mansour Farah, a marca divide-se em duas
colecções: Vintage e Mainline e rapidamente se tornou uma referencia no que diz respeito
à moda masculina. Quando a Segunda Grande Guerra despoletou, no final dos anos 30,
a marca diversificou a produção ao fazer roupa para o Exército e a Marinha Americana,
conseguindo, até, arrecadar um prémio que reconhecia a importância da sua colaboração
na mesma guerra.

A partir de então, mas sobretudo a partir dos anos 50, a marca foi crescendo nos Estado
Unidos e nos anos 70 conheceu o auge ao entrar na cena musical, de moda e desporto
do Reino Unido.

Durante este tempo Farah tornou-se uma marca de culto, e peças como as calças Farah
Slack rapidamente conquistaram a juventude inglesa da altura.

A marca continuou a crescer e nos anos 80 tornara-se já imprescindível para os mais
fashionistas, fossem eles Mods ou Rocker-Billys. Cada um adoptava e adaptava a marca
à sua maneira, e tivesse a forma que tivesse, o logotipo de Farah era visto em todos os
concertos de música que se faziam um pouco por todo o Reino Unido.

Na mesma altura, a marca apoiava também o desporto e crescia com ainda novo Lewis
Hamilton, a quem patrocinava.

Os anos foram correndo e a marca foi-se estabelecendo. Hoje tem na sua história a sua
maior força, e também a sua maior inspiração.

As colecções passadas inspiram-na para desenvolver a sua linha Vintage, sendo usada
por caras conhecidas como Jarvis Cocker, The Strokes ou Agyness Dean.

E podia até ter sido por acaso, mas é com a colecção Primavera/Verão 2010 que a Farah
celebra o seu 90º aniversário.

Uma colecção que nos remete para os primórdios da marca, sobretudo para os anos 80,
revesitando o cuidado na produção e no corte dos seus pólos e calções, mantendo os
tecidos vintage, pintados de azul, amarelo, cor de rosa e verde.

E se para os homens a tarefa se comprar roupa é mesmo complicada, lembrem-se, a
Farah está a venda em grandes armazéns como o Selfridges ou Urban Outfitters, ou
ainda online na ASOS.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This