rdb_normakamali_header

Norma Kamali

A Criatividade é a Mãe do Sucesso.

Dizem que é dos corajosos que reza a história, mas a vida da designer Norma Kamali é a prova de que não só é dos corajosos, como também dos mais criativos.

Nascida em 1945 desde criança que Norma queria estudar pintura tendo, embora a família se opusesse à ideia, ingressado no Fashion Institute of Technology para estudar ilustração de moda, terminando o curso em 1964. A primeira prova do quão destemida era estava dada ao fazer frente à sua mãe, que sonhava para a filha uma profissão mais segura e respeitável socialemente. Contudo, terminado o curso Norma apercebeu-se que o mercado da ilustração de moda não oferecia grandes oportunidades e acabou por aceitar um trabalho numa companhia àrea internacional. Longe de se desviar da sua paixão pela moda, utilizou os descontos que tinha em bilhetes de avião para viajar até Londres todos os fins-de-semana, durante dois anos, onde se dedicou a obsorver o ambiente londrino, mais avançado em termos culturais: da moda vanguardista aos espetaculares penteados, foi apenas uma questão de tempo até que a destemida Norma voltasse para Nova Iorque de mini-saias, botas go-go, perucas e pestanas falsas.

Com apenas 23 anos e enebriada pelas possibilidades da moda europeia, Norma abre a sua primeira loja na 229 East 53rd St., onde vendia roupas de designers britânicos e do Exército da Salvação. O sucesso chegou com um artigo na famosa revista Harper’s Bazaar, onde o editor descreveu a sua loja como uma experiência imperdível. Agora com cada vez mais clientes, Norma deu o passo seguinte ao decidir criar a sua própria linha de roupa (fortmente marcada pelas aplicações em peles de lagarto e cobra e tachas de pedras), cujo sucesso imediato a obrigou a mudar-se para um espaço maior na Madison Avenue. Desde esta época, a designer criou uma série de ícones de moda: uma das suas colecções de maior sucesso, chamada “Parachute Collection”, incluia peças feitas a partir da seda de verdadeiros para-quédas, num estilo oversized-punk, e, em 1975, inventa o sleeping-bag coat (ou o casaco saco-cama), uma ideia que nasceu da realização do quão confortáveis eram os sacos-cama. Um ano antes, Norma tinha começado a trabalhar na sua colecção de banho, mas novamente o sucesso chegou através de uma revista, desta vez a Cosmopolitan, que, em 1977, publicou na capa a modelo Christie Brinkley, usando um dos seus aclamados pull-bikinis.

O público gostava dos designs de Norma e também a indústria se rendia a seus pés, sendo que foi convidada, por volta do final dos anos setenta, para desenhar o guarda-roupa para o filme baseado na peça “The Wiz”. Com uma reputação estabelecida, a designer lança a colecção OMO (standing On My Own), põem à venda os primeiros ténis de salto alto e cria, em 1981, a muito-copiada colecção “Sweatshirt”.

Os prémios pelo seu contributo na industria da moda chegaram também nesta época: em 1981 recebeu o Coty Award – Design Innovation; em 1982 recebeu o Coty Award – Best Womenswear Designer; no ano seguinte o comité deste prémio decidiu inclui-la no Coty Hall of Fame, pelos feitos alcançados na moda feminina; em 1984, o FIDM College, em Los Angeles, California, atribuio-lhe o seu Achievemnt Award. A sua linha “Parachute” fazia agora também parte da colecção permanente do Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque, além da designer ter sido uma das primeiras agraciadas com uma placa na Sétima Avenida, desta cidade, no Fashion Walk of Fame. Mas Norma nunca descansou à sombra dos seus louros, tendo ainda criado uma linha de perfumes e incensos para homem e mulher, uma linha de mobiliário e objectos de decoração, uma linha de óculos, uma linha de cosmética, uma linha de vestidos de noiva, a “Wellness Collection” (em 2003), que englobal produtos de cuidado pessoal, gourmet e bem-estar, e, em 2006, juntou-se à marca Everlast para criar uma colecção de desporto.

Para lá de todo o processo criativo, Norma afirmou-se também no que respeita à conceptualização de como a moda devia ser vendida: em 1996, foi das primeiras a inaugurar uma loja online complementar ao espaço fisíco, recebeu inúmeros prémios por ter utilizado a funcionalidade do vídeo na estratégia de marketing das suas colecções e criou uma nova forma de comprar ao criar o conceito de “Shop like a Celebrety”, que permite ao cliente ser ajudado na compra enquanto navega pelo site, receber em casa as suas escolhas e devolver, no prazo de 48 horas, aquilo com que não pretende ficar. Além de todos estes projectos, Norma têm ainda dedicado tempo a ajudar alunos das escolas públicas nova-iorquinas em matéria de arte, comércio e oportunidades de trabalho.

O talento de Norma Kamali não se resume assim ao de uma designer, que sabe desenhar boas colecções, mas ao de uma mulher vanguardista que sempre este na linha da frente da criatividade.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This