5bbbf93a2)

NOS Primavera Sound 2019 – Antevisão | Dia 1

Uma das maiores curiosidades deste ano prende-se com a nova aventura de Jarvis Cocker, que estará no NOS Primavera Sound sob a designação Jarv Is.

Falta um mês para rumarmos ao verdejante Parque da Cidade do Porto para mais uma maratona de concertos rejuvenescedores e desafiantes, como é apanágio do certame em questão. Uma edição ainda mais focada nas novas tendências sónicas, com uma elevada pegada feminina, e os amigos de sempre espalhados pelo cardápio dos três dias. Por entre portugueses e estrangeiros, famosos e novatos, segue a grelha de escolhas da Rua de Baixo para o NOS Primavera Sound 2019.

6 de Junho (dia 1)

Começando pelos nomes mais sonantes da primeira jornada do, Solange vem até nós para interpretar as suas novíssimas canções, empacotadas no álbum “When I Get Home” que tem apenas dois meses de existência. Este quarto trabalho foi concebido inteiramente por Solange Knowles, onde a mesma se move de forma mais experimental, e escrito à sombra da sua infância passada em Houston e da história negra, tão em voga especialmente nos E.U.A.

Uma das maiores curiosidades deste ano prende-se com a nova aventura de Jarvis Cocker, que estará no NOS Primavera Sound sob a designação Jarv Is. Gizado originalmente para uma tour intimista no Reino Unido, o projecto viu-se a braços com o convite de alguns festivais, e aceitou o desafio de catapultar o material para essa audiência mais vasta.

Os regressados Stereolab são outro dos destaques para os concertos de 6 de Junho. Após uma década de silêncio, a banda comandada por Laetitia Sadier decidiu lançar versões remasterizadas dos álbuns “Emperor Tomato Ketchup”, “Dots and Loops”, “Cobra and Phases Group Play Voltage in the Milky Night”, “Sound-Dust” e “Margerine Eclipse”, além de agendar uma digressão onde recapitularão a matéria dada ao longo da referida obra.

Também veteranos, os Built To Spill aproveitaram a impossibilidade de Lizzo em estar presente no Porto, e irão carregar o som das suas guitarras pelo parque fora. Muito provavelmente, o foco do alinhamento será “Keep It Like a Secret” que este ano celebra vinte anos de existência.

Em termos dos nomes mais minúsculos, o primeiro dia da oitava edição do NOS Primavera Sound apresenta novos valores das electrónicas, como Yaeji e Peggy Gou (curiosamente duas artistas com ascendência coreana), e duas propostas que se desenrolam em terrenos alternativos da pop e trazem discos fresquinhos na algibeira: a portentosa Miya Follick, com as canções do seu primeiro longa-duração “Premonitions”, e o versátil canadiano MorMor, que editou há dias o quarto EP da sua autoria.

A nível da barricada nacional, para o dia inaugural, teremos a poesia de rua do sempre contundente Allen Halloween, a ginga contagiante do álbum de estreia de Dino D’Santiago, onde mistura as raízes cabo-verdianas com elementos de electrónica, e a mágica dream pop de Mai Kino, que continua a representar as nossas cores na metrópole londrina.

Os passes gerais para o NOS Primavera Sound estão à venda por 103€ (até ao início da última fase de venda), e podem ser adquiridos em bol.pt, Ticketea, Seetickets, Festicket, portal NOS Primavera Sound e pontos de venda habituais (FNAC, CTT, El Corte Inglés).



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This