rock_in_rio_15_anos_torre_belem

15 anos do Rock in Rio

Se a missão do Rock in Rio é proporcionar momentos inesquecíveis através da música, então a missão foi cumprida!

Milhares de pessoas juntaram-se nos jardins de Belém nos dias 6, 7 e 8 de setembro para celebrar os quinze anos do Rock in Rio Lisboa. Para além dos concertos sobre um palco em forma de guitarra – símbolo do festival – também houve projeção de video-mapping na torre e fogo de artifício sobre o Tejo. No entanto, se o festival costuma ser realizado no Parque da Bela Vista porquê celebrar o aniversário noutro espaço? A escolha deste espaço deveu-se ao facto de ter um monumento emblemático do nosso país onde já se têm feito outros eventos, tornando-se assim ideal para receber as projeções alusivas aos quinze anos do Rock in Rio em Lisboa e que ainda benefecia dos jardins.

Esta celebração das “Bodas de Cristal” do Rock in Rio Lisboa marca o movimento Rock in Rio não Pára! que promete ter eventos todos os anos relacionados com o festival, mesmo em anos em que não se faz em Portugal. A Galp Music Valley  Sessions foi o evento que inaugurou este ano de celebrações seguindo-se o Worten Game City e ainda o Innovation Week. Em entrevista, Roberta Medina contou-nos que estas comemorações começaram a ser projetadas em junho de 2018 ou seja, no final da última edição do Rock in Rio. A 28 de Março apresentaram não apenas estes três dias de mini-festival, mas sim o calendário inteiro que iria dar ponto de partida a uma nova iniciativa aliada ao RiR.

A gigantesca guitarra vermelha foi estreada no dia 6 pelo maestro Rui Massena a comandar a orquestra Symphonic 15 com versões bem surpreendentes de alguns hits dos vários artistas que passaram pelo RiR Lisboa. Quem passou por Belém no primeiro dia pôde ouvir uma lista de músicas que expressa o eclectismo deste festival desde Bohemian Rhapsody dos Queen, Mulheres de Martinho da Vila, Wake me up do DJ Avicci e ainda o Homem do Leme dos Xutos e Pontapés interpretado pela convidada Carolina Deslandes. Quem também subiu ao palco como convidado foi Agir, que cantou «Como ela é bela», da sua autoria. Para além da surpresa de ver e ouvir estas canções a serem tocadas por uma orquestra, ainda foi possível assistir às projeções na Torre e ao fogo de artifício sobre o Tejo em sintonia com a orquestra, o que fez deste concerto um momento magestoso e inesquecível. E assim arrancaram em grande estes três dias de festa.

De dia pra dia o recinto foi ficando cada vez mais preenchido. Mesmo assim, o vocalista dos James conseguiu por várias vezes aproximar-se das grades, cantar no meio da multidão e ainda mergulhar nos braços daqueles que forma lá para os assistirem. Começaram com o famoso tema «Sit Down», também tocado no dia anterior pela orquestra, viajando por vários outros temas, deixando a sua mensagem e contagiando o público com o seu som e energia, expressa não só na voz como também na dança electrizante de Tim Booth. E chegado o terceiro e último dia a loucura foi tal que pouco antes das 21h, hora a que davam início ao video-mapping, foi necessário barrar a entrada de mais pessoas. Parecia que toda a comunidade brasileira que vive em Lisboa se dirigiu a Belém para assistir aos concerto da apelidada Mulher Furacão – Ivete Sangalo. E de facto, o apelido acenta-lhe que nem uma luva, pois foram duas horas de concerto sem parar e com uma imensidão de telemóveis flutuantes para registrar o concerto. Se há artista que não podia falar a este evento, essa artista é sem dúvida Ivete Sangalo que, muito provavelmente fará parte do cartaz do Rock in Rio 2020, mas sobre isto ainda nada está confirmado.

Se a missão do Rock in Rio é proporcionar momentos inesquecíveis através da música, então a missão foi cumprida! Até mesmo para quem não pôde entrar na última noite, o que deixou muita indignação no ar e que deu alguns problemas aos polícias de serviço. A organização foi aconselhando as pessoas a aparecerem mais cedo, não só para garantirem lugar, mas também para poderem disfrutar do espaço, das animações de rua e ainda, das atrações que as várias marcas patrocinadoras deste evento tinham para oferecer. Aqueles que assim o fizeram, puderam habilitar-se a ganhar um bilhete para a próxima edição do RiR.

Por agora, só nos resta esperar pela confirmação dos artistas que podemos encontrar na próxima edição deste festival e ficar atento aos próximos eventos do Rock in Rio não pára!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This