rdb_bloco103_header

Bloco103

Um espaço dedicado à arte e à cultura.

Situada no nº 103B da rua Rodrigo da Fonseca, em Lisboa, abriu recentemente uma galeria de arte dirigida aos autores contemporâneos.

A galeria Bloco103 demonstra a importância, por vezes esquecida, do espaço enquanto local de exposição. Quando entramos, a nossa atenção é dirigida para as obras expostas, sem que nada nos distraia.

É um local de contemplação, de captação da mensagem e de interpretação. Onde quem observa realiza uma viagem mental sobre o significado do que está exposto. O espaço neutro, as paredes brancas que recebem as telas, permite-nos uma observação sem alheamento.

A própria luz natural que existe na galeria dá-nos uma diferente percepção da obra, dos ângulos e revela as tonalidades que preenchem a tela e que por vezes, sob o foco da luz artificial, nem sempre conseguimos percepcionar.

Actualmente encontram-se em exposição na galeria as obras de Inez Wijnhorst, Mário Rita e Justino Alves, três autores com identidade já criada, com obras marcadamente originais e com um traço muito distinto.

Justino Alves, que completou recentemente 50 anos de carreira, presenteia-nos nas suas obras com figuras geométricas, marcadas pela ordenação e quase encandeamento dos objectos, delineadas por contornos fortes e carregados. Os tons pastel e terra utilizados em algumas das pinturas dão por vezes a ideia de que nos conseguem envolver e transportar-nos para o seu interior, devido à tranquilidade que delas exalam.

Quanto a Mário Rita, cada uma das suas obras parece um desenho incompleto à espera de que, quem o observa, o termine ou sugira como deve terminar. Os desenhos curvilíneos e aparentemente incompletos transmitem um movimento e uma inquietude que não nos permite permanecer de olhar estático, sendo criada a necessidade de acompanhar os traços, segui-los e ver onde nos levam.

Por fim, numa linha totalmente diferente dos dois autores anteriores, temos Inez Wijnhorst. Enquanto que as obras de Justino Alves são marcadas pelo abstraccionismo e as de Mário Rita são caracterizadas por um misto de abstraccionismo com expressionismo, as obras de Inez são realistas.

São pinturas de espaços interiores, de casas marcadas pela ausência de pessoas, mas carregadas de história. De história de quem lá vive, dos seus vestígios quotidianos e da história de quem já lá viveu e partiu. Espaços com traços de culturas e nacionalidades distintas, que podem ser observados sob um olhar mais atento. O detalhe das pinturas, as cores fortes, demonstram uma grande capacidade de observação e de retratar o detalhe, que por vezes nos passa despercebido.

A galeria Bloco103, um espaço idealizado e desenvolvido por Miguel Justino Alves, trata-se efectivamente, de, como é descrito na pagina oficial da galeria, “ Um espaço dedicado à arte e cultura”, “(…) um pólo difusor de identidades(…), e um “local de promoção dos seus autores à escala internacional”. Um projecto criado e desenvolvido na “convicção de um tempo de acção”.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This