Buraka Som Sistema

Kuduru alternativo em análise na RDB.

Na recente euforia em torno dos Buraka Som Sistema, o single de estreia lançado apenas em vinil é o começo de uma aventura que se espera feliz e sem final.

E nesse aspecto, nada melhor do que «Yah», a canção onde participa a cantora Petty. Dir-se-ia que ambas vieram e assentaram arraiais. «Yah» é negra e profunda na sua base instrumental mas ao mesmo tempo dançável e sem quaisquer ideais que não os de incendiar uma festa. A mensagem não podia ser mais simples e serve-se de uma expressão tipicamente urbana para colocar no ouvido uma “dica afirmativa”. O balanço é africano e resume na perfeição aquilo que o colectivo de Lil’John representa. O ponto de partida é o kuduro de Dog Murras ou Don Kikas mas com a ajuda de ritmos europeus mais densos como o grime, dignos de um Spank Rock. Já Petty demonstra mais do que talento vocal uma assertividade digna de um cântico de uma claque.

Quanto a «Sem Makas», ou traduzindo, “Sem Problemas” é mais uma viagem a um ghetto de Luanda com direito a passaporte de retorno até a um clube lisboeta de dança, sem preconceitos de receber uma linguagem popular polvilhada por pormenores dignos de quem mantém os níveis de actualidade no topo. Este single pode apenas funcionar como um leitmotiv para a angariação de concertos ou para a descoberta deste grupo mas promete dar que falar de uma maneira rara que poucos conseguem com apenas tão pouco de vida e duas canções.

Venha o albúm!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This