Catabrisa

“Catabrisa”

Filipe Caldeira desempenha Teatro de sombras

“Catabrisa”, criação nascida a partir da obra “Catavento” (Eterogémeas, 2010), de Gémeo Luís (ilustrações) e Eugénio Roda (texto), é apresentada, a 16 de Março, no Centro Cultural de Ílhavo.

Resultante de uma construção simbiótica entre Dança e Teatro, este espectáculo exibe um jogo coreográfico que ganha forma numa articulação entre texto, ilustração, luz e sombra.

Com encenação de Joana Providência, música de Manuel Cruz e interpretação de Filipe Caldeira, a manifestação teatral vai explicar pontos de partida como a origem do vento ou o trajecto que o mesmo faz pelo mundo, mostrando um menino com vastos sonhos e repleto de curiosidade, que vive a aventura de quem nasce e cresce com o corpo e mente aos rodopios.

“Catabrisa” é uma co-produção do Centro Cultural de Vila Flor, Cinema Teatro Joaquim d’Almeida, Comédias do Minho, Companhia Instável, Fundação Casa da Música, Fundação Lapa do Lobo e Maria Matos Teatro Municipal.

Indicado para crianças dos quatro aos dez anos, com acompanhamento de adultos, o espectáculo, com a extensão de 45 minutos, tem lugar às 16 horas, compreendendo bilhetes a 3,5 euros (bebés e crianças) e cinco euros (adultos).



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This