Semana do Cinema Espanhol

Nos Cinema Passos Manuel no Porto até 15 de Outubro.

A Semana do Cinema Espanhol em Portugal é mais uma vez apresentada ao público nacional com o intuito de difundir o cinema dos nossos vizinhos e fortalecer os laços de cooperação cultural entre os dois países. Isto tudo porque, segundo a organização, em Portugal vê-se pouco cinema espanhol.

Assim, o Cinema Passos Manuel, no Porto, será a última cidade a receber a Semana de Cinema Espanhol, de 11 a 15 de Outubro, depois da sua permanência em Lisboa e Coimbra.

Este ano são sete as películas de “nuestros hermanos” a serem apresentadas pela organização da Semana de Cinema Espanhol.

Para começar, podemos assistir à longa-metragem “Hector”, de Gracia Querejeta, premiada com o Prémio de Melhor Filme “Biznaga de Oro”, no 7º Festival de Cinema Espanhol de Málaga, de 2004. A personagem principal, Hector de 16 anos, fica orfã de mãe e muda-se para casa da Tia Tere que vive num apartamento modesto nos subúrbios de Madrid. O pai – Martín –  que vive no México, vem para Espanha à procura de conquistar o filho que mal conhece e convida-o para ir viver para a América Latina. Hector terá que descobrir então o que deseja, se ficar a viver nos arredores de Madrid ou se se aventurar com o recém-pai além-mar. A sessão está marcada para as 21:45.

Para a sessão de dia 12 de Outubro será a vez de “Amor Idiota”, com Santi Millán e Cayetana Guillén Cuervo nos principais papéis. Pere-Lluc está com uma crise existencial e, para esquecê-la apanha uma grande bebedeira. Ao sair de casa tropeça em Sandra, uma rapariga que pendura bandeirolas nos postes de iluminação. Pere-Lluc fica fascinado com a estranha rapariga. Depois disto seguem-se todas as venturas e desventuras de um apaixonado na conquista do seu “objecto” de desejo.

No dia 13 de Outubro a sessão está marcada para as 21:45 com “Malas Temporadas”, de Manuel Martim Cuenca. Malas Temporadas é a história de Mikel, Ana e Carlos a quem, a determinada altura da vida, lhes é imposto mudar toda a sua rotina. As três personagens relacionam-se enquanto, justamente, se tentam encontrar. Este filme conta com o desempenho de Javier Cámara, um dos mais recentes actores fétiche de Álmodovar, tendo colaborado com o realizador em “Fala com Ela” e “Má Educação”.

“Obaba”, do realizador Montxo Armendáriz e filme de abertura do festival de Cinema de San Sebastian, no ano passado, conta-nos a história de Lurdes, uma jovem adulta de 25 anos que resolve viajar por Obaba e registar a vida deste território numa câmara de vídeo. Na sua viagem descobre que Obaba não é o que esperava encontrar. Lá os seus habitantes vivem agarrados ao passado. Conhece os autóctones Merche, Ismael e Tomás e tenta reconstruir a história das suas vidas. Porém, há um mistério que nem Lurdes nem a sua câmara de vídeo conseguem captar. É projectado dia 14, pelas 18h00.

Dia 14 teremos direito a sessão dupla, pelas 21:45, com “7 Vírgenes”, do realizador Alberto Rodríguez. 7 Vírgenes é um drama que nos conta a história de Tano, um adolescente que cumpre pena numa casa de correcção juvenil a quem é dada a possibilidade de ser livre por 48 horas. Nestas 48 horas, Tano, protagonizado por Juan José Ballesta e galardoado com a “Concha de Prata” para Melhor Actor, do Festival de Cinema de San Sebástian na edição de 2005, reencontra o seu grande amigo Richi e com este volta a viver a sua vida como a conhecia antes do internamento. No entanto, Tano descobre que o seu bairro, a sua família, o amor e a amizade mudaram… Tano caminha nestas 48 horas de liberdade para a maturidade.

Dia 15 de Outubro será o último dia da Semana Espanhola e, para terminar, o cinema Passos Manuel recebe “Para Que No Me Olvides” da cineasta Patrícia Ferreira. Mateo, um homem bondoso e de passado difícil é pai de David, um estudante de aquitectura que se apaixona por Clara, uma jovem caixa de hipermercado. A paixão dos dois é reprovada pela mãe Irene, que acha que este não será um bom relacionamento para o futuro promissor de David. Quando as suas vidas mudam e descobrem o que não sabiam uns dos outros, tudo se complica, obrigando-os a adaptarem-se a uma nova realidade. Para Que No Me Olvides ganhou o prémio do Público no Festival de Toulouse, em 2005.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This